50 dicas para ser mais produtivo e otimizar a vida

Eu sei que muito anda sendo dito sobre produtividade hoje em dia e que nós precisamos estar atentos para não pegar o bonde errado. A pressão para fazermos sempre mais, sempre melhor, para nos descabelarmos e nos desdobrarmos em mil só para atender às expectativas alheias é bastante real, minha gente.

Nem sempre viver ocupado significa que você está sendo produtivo, aliás. 

Ser produtivo significa conseguir fazer coisas que você nunca conseguiu fazer antes.


Precisamos estar atentos aos sinais que o nosso corpo dá e, mais do que tudo, precisamos ser exigentes e criteriosos para escolher quais atividades, pessoas e projetos vão receber a nossa atenção.

Então, antes de realmente mergulhar no assunto, deixe-me fazer das palavras de Kafka as minhas palavras e dizer que ser produtivo significa conseguir fazer coisas que você nunca conseguiu fazer antes.

Esse cara sabia das coisas.

Eu não quero que esse texto seja apenas mais um na pilha dos artigos que vão te estimular a trabalhar insanamente quinze horas por dia e que sugerem que a gente faça leitura dinâmica para conseguir poupar mais tempo no dia-a-dia. Não há nada de errado com essas coisas, mas a minha praia não é essa.

Para mim, ser produtivo é simplesmente saber aproveitar bem o nosso tempo e a nossa energia. Ter uma vida otimizada implica em escolher à dedo quais estratégias nós vamos deixar entrar na nossa rotina, evitando a todo custo abraçar ideias e dicas que não nos ajudem de alguma forma.

Eu sou totalmente contra o desperdício de tempo. Eu quero mais é que você viva. 🙌

Com cada vez com + consciência, autenticidade e tranquilidade. Quero que o seu tempo vá para as coisas que você realmente ama e que a sua energia seja gasta com as boas oportunidades que passam pelo seu caminho.

Fiz, então, uma lista com as cinquenta melhores estratégicas e sacadas para que você consiga aproveitar melhor o seu tempo – sem abrir mão do descanso e da paz mental, obviamente. Eu testei todas essas dicas em primeira mão e posso dizer de cadeira que todas elas funcionam.

Nem todas vão combinar perfeitamente com a sua personalidade, organismo ou estilo de vida, mas bem, é aí mesmo que a mágica acontece. Descobrir o que funciona para você ou não é parte essencial dessa trilha.

Se você quer levar a sua vida um cado mais à sério e está de saco cheio de deixar parte do seu potencial esquecido na gaveta, você está no texto certo.

 
 

Foco

Bloqueie as distrações

Coloque o celular dentro da gaveta ou do armário se você sentir que está cedendo ao impulso de olhar todas as suas notificações. Um aplicativo como o Forest também pode ser ótimo pra te ajudar a deixar o celular ou as páginas da web de lado.
 

Use a técnica pomodoro

Cada vez que selecionar uma tarefa, mergulhe nela por pelo menos 30 minutos antes de fazer qualquer outra coisa. Se a coisa for longa demais, faça com que cada sessão de pomodoro tenha uma hora ou uma hora meia, no máximo. A cada sessão pronta, tire cinco ou dez minutos de descanso longe da sua estação de trabalho.
 

Divida a semana em blocos de tempo

Faça um levantamento de todos os tipos de atividades, pessoais ou profissionais, que você precisa fazer ao longo da semana e agrupe elas em dias e horários específicos com antecedência. Assim, quando chegar segunda de manhã ou sexta de tarde, você já vai saber o que precisa fazer.
 

Tome um banho frio

Está difícil de se concentrar? Pare tudo e vá tomar um banho fresquinho, de preferência frio. Esvazie a mente, deixe o barulho do mundo lá fora e se concentre em você. Dar um tempo pra si mesmo pode fazer maravilhas pelo nosso foco, viu.
 

Esvazie a cabeça

Quando você tiver coisas demais acontecendo dentro de você, faça uma chuva das suas preocupações no papel. Liste todos os seus problemas (que, segundo David Allen, não são nada além de projetos) em um papel e vá colocando pra fora todas as tarefas que ainda precisam ser feitas.
 

Encontre o seu pico de produtividade

Em qual parte do dia você faz o seu melhor trabalho e está com mais motivação? Faça testes até que você encontre a sua faixa de horário nobre, não importa qual ela seja, e se esforce para moldar o seu dia de trabalho ao redor dela.
 

Ouça música de ambiente

Experimente o Noisli ou o Brain.fm pra entrar no ritmo certo quando precisar se concentrar. O primeiro site te permite criar conjuntos bem personalizados de música (tipo um mix de som de passarinhos, com trovões e pessoas falando em um café) e o segundo oferece músicas especificamente feitas para melhorar a qualidade do seu cérebro e te deixar mais afiado e atento.
 

Liste o que você não vai fazer

Querer emagrecer enquanto você mantém o costume de sair com os colegas de trabalho três vezes na semana pro rodízio de pizza é difícil, né? Faça uma lista do seus vícios e hábitos que mais te atrapalham: aqueles que roubam a sua atenção bem quando você está no auge ou que te deixam tão confuso que você não consegue mais focar depois.
 

Leia mais tarde

Viu alguma coisa interessante na internet mas está sem tempo de ler? Guarde no Evernote, através da extensão pra navegador, no Instapaper ou no Pocket. Use também o Feedly pra agrupar todos os sites e blogs que você já visita. Assim, você pode tirar um tempo específico para ler as coisas novas sem precisar abrir centenas de abas diferentes.
 

Use fones de ouvido

Se você trabalha com outras pessoas ou precisa conviver com família ou amigos enquanto trabalha em casa, crie o código de ninguém falar com você enquanto estiver de fones de ouvido – mesmo que você não esteja escutando música. Um jeito visual e rápido das outras pessoas saberem que você está ocupado.

 

Alimentação

Não tome café depois das 16h

São bem poucas as pessoas que podem tomar café de noite ou antes de dormir e ainda ter uma excelente noite de sono. Se você já fez o teste e percebeu que tem sensibilidade à cafeína, evite tomar café depois das quatro da tarde. Isso vai ajudar bastante a qualidade do seu descanso.
 

Beba água. Sério, beba.

Pra alguns pode ser um desafio, mas beber água é essencial pra manter os seus níveis de energia e de saúde sempre lá no alto. A velha e boa técnica de ter sempre uma garrafa bonita por perto realmente vai aumentar as suas chances de beber mais água ao longo do dia, já que não vai precisar ir até a cozinha pra encher um copinho.
 

Evite os alimentos hiper processados

Quanto menos você comer comidas super processadas (que a sua vó ou bisavó provavelmente nem reconheceriam como comida), melhor. O que você põe pra dentro é a parte mais importante do seu dia, meu bem.
 

Beba chá verde

Apenas se você não for sensível demais à cafeína. Mas, na dose certa, uma xícara de chá verde pode te fazer ficar mais perspicaz e alerta. 
 

Fique atento aos “carboidratos vazios”

Macarrão, pizza, batata frita, pão e os seus amigos. A maioria de nós ficar super mole e lento depois de comer um pratão de macarrão – sem falar da fome monstruosa que vem atacando poucas horas depois. Se você está precisando aumentar a concentração e a produtividade, coma apenas os carboidratos “naturais” (batata doce, aipim, arroz) e coloque mais gordura, proteína e fibra no seu prato.

 

Motivação

Faça uma lista de tarefas

A melhor coisa pra você facilitar o seu trabalho amanhã e garantir que a preguiça não pegue tão forte no seu pé. Se a lista for digital, ainda melhor. Se ela estiver dividida em contextos (mercado, faculdade, no computador online, quando estiver de saco cheio), mil vezes melhor.
 

Reafirme as suas prioridades

Todos os dias, de manhã, escreva as suas prioridades atuais em um caderno. Aproveite o embalo e escreva também as suas maiores metas atuais. Ter os seus objetivos sempre em mente vai te ajudar bastante a continuar engajado com os seus projetos e a manter a motivação um cado mais alta.
 

Faça um mural da gratidão

Sabe todas aquelas coisas inesperadas que põe um baita sorriso na nossa boca? Registre elas de alguma forma: tirando foto, escrevendo em um papel e colocando dentro de um pote, fazendo um desenho, o que for. Reúna todas as coisas, elogios e felicidades pequenas do dia-a-dia em um mesmo lugar e volte à ele quando sentir que a motivação está ficando baixa e as vozes do desânimo estão ficando altas.
 

Aposte em você mesmo

Está com dificuldade de fazer alguma grande mudança de estilo de vida ou de implementar um hábito? Faça uma aposta pública com alguém ou registre perante o mundo o seu novo compromisso: se você não fizer ou fizer tal coisa até uma certa data, você pode ter que pagar ou perder alguma coisa. Ou então comece um blog ou uma série de textos falando da sua nova rotina e das dificuldades dessa mudança. Ter o apoio e o entusiasmo de outras pessoas sempre nos ajuda nessas horas.
 

Comece pequeno

Outro excelente jeito de atacar uma mudança de hábitos ou um projeto particularmente difícil é reduzir as suas tarefas ao nível microscópico: qual é a menor fração desse projeto ou hábito que você pode realizar hoje? Se sentir confiante desde o início é uma imensa ajuda para que você continue motivado. Não se importe em conseguir resultados imensos de cara – isso nem sempre faz com que a pessoa vá com o projeto até o fim. Se você quer meditar e esse é um grande desafio, comece com dois minutos de meditação todos os dias e vá aumentando com o tempo.
 

Registre os benefícios práticos

Ainda na linha de “coisas difíceis que você quer alcançar”, experimente anotar em um caderno ou fazer uma gravação de voz relatando os benefícios práticos que você anda sentindo com o seu novo estilo de vida ou com os seus projetos. Quanto mais na pele você puder ver os lados positivos e engrandecedores dos seus objetivos, melhor. É claro que nada acontece do dia pra noite, mas, em alguma medida, a sua meta final deveria estar presente desde o primeiro dia do novo projeto ou hábito.
 

Faça primeiro, pense depois

Se você está hiper desmotivado pra fazer alguma coisa especialmente chata ou difícil, não importa o quão pequena ela seja, apenas faça. Não pense. Sei que isso é bem difícil, mas confie em mim. Toda vez que pensamos em coisas que podem, sob algum aspecto bem primitivo, nos colocar “em perigo”, o nosso cérebro lança diversas estratégias para nos impedir de fazer aquilo. Mas se o que você precisa fazer é realmente bom pra sua saúde ou pro seu desenvolvimento pessoal, caia de cabeça na tarefa antes de conseguir raciocinar sobre.
 

Se mime um pouquinho

Nada muito fora desse mundo, mas passar um tempo fazendo coisas que realmente te agradam sempre levanta o humor e melhora a motivação de qualquer um. Tente ficar longe das comidas de compensação (hum, comer três pizzas famílias em seguida realmente me agrada) e das compras por impulso. Ao invés disso, pense nas atividades que realmente te animam, te excitam e te deixam com uma sensação boa de segurança e paz. Crie tempo no calendário e na vida real para acomodar pelo menos algumas dessas tarefas toda semana.
 

Meça o seu progresso

Quanto mais você puder ver claramente o quanto que progrediu até aqui, melhor. Você pode fazer isso usando um aplicativo para hábitos como o Productive ou o Momentum, pode fazer uma tabela, imprimir e colorir os espaços em branco com cores bonitas a cada dia que se mantiver firme - as opções são infinitas. No caso de projetos, crie uma seção de “marcos” e pense friamente em quais são as etapas que vão marcar o seu progresso até aquele objetivo. Como você vai saber que está chegando na sua meta? Revise o seu projeto e olhe para os seus marcos toda vez que estiver se sentindo desmotivado.
 

Saia da caixinha

Faça uma lista de “coisas inusitadas, ousadas e divertidas para fazer” e recorra à ela toda vez que achar que o tédio da rotina está querendo puxar o seu pé. Os itens dessa lista nem precisam ser super caros ou mirabolantes: às vezes uma simples ida à praia no meio de um dia da semana pode ser suficientemente ousado. A ideia é que você planeje atividades e ações que sejam diferentes e que realmente te chacoalhem. Notar a beleza de uma paisagem, visitar amigos que você não vê há muito tempo, ir dançar em uma nova boate, etc. Saia da sua zona de conforto e descubra de que jeito você pode jogar pitadas de motivação na sua semana.

 

Organização do tempo

Tenha prazos

Antes de tudo, compre uma agenda ou escolha um calendário virtual e coloque ali todos os seus prazos dos próximos 6 meses ou 1 ano. Provas, documentos que precisam ser entregues, compromissos, etc.
 

Tenha prazos dos prazos

Pense agora em quando os projetos relativos à esses prazos precisam estar prontos para que você tenha uma margem de tempo generosa: duas semanas antes da data oficial? Um mês? Se alguma pessoa precisa confirmar, modificar ou aprovar o seu projeto antes do prazo final, seria inteligente aumentar o seu prazo pessoal. Dou essa dica para as pessoas que sempre se atrasam ou costumam procrastinar bastante. Considere esse prazo como o seu verdadeiro e faça todo o planejamento do projeto em cima dele. Se alguma coisa inesperadas acontecer, você ainda vai ter tempo.
 

Crie almofadas entre os compromissos

Escreva na sua agenda ou calendário os seus compromissos semanais: aulas, reuniões, trabalhos, atendimento de clientes, atividades extras, cursos, consultas no médico, etc. Depois, crie um bloco de “tempo em trânsito” e calcule mais ou menos quanto tempo você vai gastar para chegar no seu compromisso e quanto tempo vai gastar voltando dele. O mesmo vale para quando você for organizar os seus blocos de tempo, sugeridos lá em cima: a gente nunca termina de fazer uma tarefa e cai logo de cabeça em outra. Calcular esse meio tempo entre os nossos compromissos e tarefas ajuda muito a aproveitar melhor a energia e a não criar expectativas irreais de como vai ser o nosso dia.
 

Se prepare no dia anterior

Vai sair pra academia assim que acordar? Tem uma reunião importante no trabalho? Vai fazer uma consulta online com algum cliente? Prepare na noite anterior tudo (eu disse tudo) que você vai precisar na manhã seguinte: roupas, coisas para levar na bolsa, a pauta da reunião, o material necessário para a consultoria, etc. Quanto mais você puder poupar o seu precioso tempo de amanhã ainda hoje, melhor.
 

Se levar menos de dez minutos, faça agora

Anotar uma coisa pra fazer em um pedaço de papel e ter que lembrar disso horas depois costuma ser mais perda de tempo do que simplesmente fazer agora. Escolha qual vai ser a janela mínima de tempo que você pode usar com tranquilidade no seu dia de forma espontânea: dois minutos, dez minutos, quinze minutos? Toda tarefa que aparecer e que levar apenas essa quantidade de tempo para ser feita, faça logo.
 

Tenha duas caixas de entrada

Uma virtual (usando o Todoist, o Wunderlist ou o Evernote) e outra física (uma caixa de plástico em cima da sua mesa, um lugar para acomodar as correspondências) e coloque nelas tudo o que exigir algum tipo de ação. Você precisa fazer algo à respeito desse email que chegou? Crie uma entrada na sua caixa de entrada virtual (ou tenha uma seção do email chamada “caixa de entrada” e mova para lá todos os emails que exigem algum tipo de ação em resposta). Chegou uma conta, um convite ou um pedido via papel? Coloque na sua caixa de entrada física. Uma vez por dia, veja tudo o que está nas suas caixas de entrada e coloque cada coisa em seu devido lugar. Centralizar as suas pontas soltas é um imenso ganho de tempo, de verdade.
 

Delegue para outras pessoas

Seja em casa ou no trabalho, com toda a certeza você pode dividir a sua carga de tarefas diárias com alguém – especialmente se você estiver tentando abraçar o mundo com as pernas. Ninguém deveria dar conta de todo o trabalho do mundo sozinho e o melhor jeito de criar essa realidade é com uma comunicação honesta e direta. Peça para o seu marido, esposa, filho ou colega de quarto para dividir as tarefas da casa com você, por exemplo. Faça de um jeito que não fique pesado para ninguém e que cada um contribua com a sua parte.
 

Crie metas semanais

O que você vai se esforçar para cumprir essa semana? De que jeito o seu tempo pode refletir a sua prioridade atual número um? O melhor jeito de você aproveitar bem o seu tempo é saber exatamente onde deve gastá-lo. Todo domingo ou segunda faça uma lista de coisas que você deseja conquistar ao longo da semana e coloque a quantidade específica de cada uma dessas metas logo do lado. Nada de coisas abstratas como “perder peso” ou “me adiantar no trabalho”. Faça o mesmo em cada início de mês e revise as suas metas todo fim de semana. Se elas estiverem alinhadas com a sua realidade, você vai passar a aproveitar muito melhor o seu tempo.
 

Registre o seu tempo

Você sabe exatamente o que anda consumindo tanto tempo do seu dia? Se não, recomendo que o Toggl. Ele é um timer online que te permite criar projetos e tarefas. Toda vez que você começar a fazer alguma atividade pessoal, relacionada ao trabalho ou aos estudos, dê o play no timer. Fiz isso por alguns meses, unicamente para as minhas horas de trabalho, e nossa! A clareza que eu tive sobre aonde eu estava colocando mais energia foi enorme. Saber com o que você anda gastando o seu tempo é o melhor antídoto para aquela sensação que você trabalhou, trabalhou, trabalhou, mas não saiu do lugar.
 

Tenha uma hora só para responder emails e notificações

Isso é excelente para qualquer um, mas especialmente para pessoas que trabalham em grandes empresas e que supervisionam times. Se você ceder à vontade de olhar todas as notificações de rede social e de abrir todo email que chega pra você, é bem capaz de terminar ficando nisso por horas e horas. A sua atenção vai ser cortada várias vezes e o fio da sua concentração pode se quebrar. Quanto menos vezes por dia você fizer isso, melhor. Escolha antecipadamente qual vai ser o horário de responder à emails, coloque isso na agenda ou no seu planejamento diário e, mais importante de tudo, realmente o respeite.

 

Atividades

Descubra qual atividade te dá prazer

Isso não vai te deixar automaticamente em forma, mas é um início – especialmente para as pessoas que não gostam de se cansar e preferiam ficar sentadas o dia inteiro. Qual tipo de atividade mais agitada você gosta de fazer? Vale tudo: caminhar na praia, dançar loucamente no seu quarto, fazer faxina em casa, nadar, lutar boxe, o que for. Vá experimentando coisas diferentes até você encontrar algo que suporte fazer algumas vezes na semana. Na dúvida, escolha algo divertido.
 

Faça micro movimentos ao longo do dia

Quanto mais ridiculamente fácil e prático você tornar o hábito de se movimentar, melhor. Se você mora, estuda ou trabalha em um lugar com escadas, por favor: suba por elas ao invés de pegar o elevador – nem que seja na hora de ir embora. Tire dois minutos da sua manhã para fazer algumas flexões ou para pular corda e dê uma corridinha ao redor da sua sala duas vezes durante a tarde. Rápido e fácil.
 

Se alongue todo dia de manhã

E antes de dormir também. Especialmente se você é do tipo que fica sentado, dirigido ou no computador o dia inteiro. Veja alguns vídeos no Youtube (eu recomendo particularmente os vídeos da Cassey, do Blogilates) e crie esse compromisso com você mesmo. Coloque na agenda e tire alguns minutos do dia para se alongar e abrir o seu corpo. É um costume pequeno que faz maravilhas.
 

Leia antes de dormir

Isso vai aumentar o seu conhecimento de mundo, enriquecer a imaginação, melhorar a sua empatia e te dar um breve e merecido descanso do mundo real. Ponha mais esse costume na lista de hábitos e separe um tempo seguro, quando ninguém vai te atrapalhar. Se estiver em dúvida do que ler, dê um passeio numa livraria e leia as primeiras páginas dos livros que te atraem. Volte pra casa só depois de ter encontrando um que você goste e se dedique a terminá-lo dentro de um mês.
 

Respire

Parece uma dica boba, mas ó, ela é muito poderosa. Respirar de modo rítmico e profundo comprovadamente reduz o estresse e a ansiedade. Experimente criar pequenos ciclos para a sua respiração e faça isso pelo menos algumas vezes por dia: respire contando até cinco, prenda a respiração contando até três e solte contando até oito. Fazer uma expiração maior que a inspiração ajuda muito em alguns casos e, de modo geral, fazer ciclos equilibrados (respirar, segurar e expirar contando até cinco) ajuda a deixar o corpo e a mente igualmente equilibrados.

 

Ambiente

Sente-se com uma boa postura

Isso aqui é essencial para quem trabalha sentado, então leia com calma. A postura ideal para quando você estiver trabalhando no computador é olhar reto para frente sem precisar levantar ou abaixar a cabeça para ver bem a tela. Os seus braços precisam fazer um ângulo de 90 graus com a mesa sem que você precise levantar os ombros ou ter que deixar os punhos arqueados. Os seus joelhos também precisam estar em 90 graus com o chão – o que significa, muitas das vezes, ter que colocar uma caixa, um puf ou algum tipo de apoio nos pés. A sua coluna também precisa estar reta, mas não rígida. Se a sua cadeira não te deixa fazer isso naturalmente, coloque algumas almofadas até chegar nessa posição.
 

Coloque roupas de trabalho

Mesmo que você trabalhe em casa. Especialmente se a sua mesa de computador precisar ficar no seu quarto ou em um ambiente super familiar – aí, então, é vital! Essa é a uma forma de dizer pro seu cérebro: “Olha, eu sei que a cama quentinha está logo ali do lado e que a geladeira está super perto, mas agora é hora de trabalhar”. Ainda que você use as mesmas roupas de ficar em casa, escolha algumas delas para serem usadas apenas no momento de foco e de atenção.
 

Pegue sol

Pela janela do seu escritório, no caminho para o trabalho, na varanda da sua casa ou mesmo na frente do seu prédio. A luz do sol reduz a produção de melatonina (um hormônio que, dentre outras coisas, faz com o que corpo entenda que é hora de dormir) e te deixa mais alerta e mais desperto. Um hack simples, natural e gratuito pra você dar aquela acordada quando estiver pescando na frente do computador.
 

Deixe a sua mesa organizada

Ambiente organizado, mente clara. A relação não é sempre necessariamente de causa e reação, mas ter um lugar relativamente limpinho, decorado e organizado dá uma paz interna boa pra caramba. Se você tiver tendências caóticas, dê uma limpeza humilde na sua mesa toda vez que terminar de trabalhar. Deixe em cima dela apenas as coisas necessárias e mantenha o celular longe, na bolsa ou na gaveta, para evitar interrupções. Povoe o seu lugar de trabalho com coisas que tenham a ver com você e que te deixam alegre, também. Quanto mais acolhedor e personalizado, melhor.
 

Mude de ambiente

Se você trabalha sempre em casa, trabalhar em outro lugar pode dar uma super energizada na sua produtividade e na sua concentração. Às vezes, simplesmente mudar de cômodo já faz uma baita diferença. Ir para uma cafeteria, para a biblioteca da faculdade, para um parque (que seja seguro, é claro) ou um escritório de coworking na casa de alguém são formas bacanas de mudar o seu ambiente e adicionar uma dose de variedade no seu dia-a-dia.

 

Descanso

Pare de trabalhar cedo

É aquela coisa: se você não conseguiu fazer tudo o que precisava fazer desde de manhã até de tarde, vai ser mesmo nas últimas horas do dia que você tirar o atraso de tudo? Parar de trabalhar algumas horas antes de dormir é o meu melhor remédio para evitar que eu acorde totalmente estafada e cansada de olhar pra tela do computador, na verdade. Eu sei que nem sempre nós podemos ter esse luxo e que várias pessoas se sentem realmente mais produtivas de noite. Mas se você for como eu, e souber que o seu pico de produtividade é de manhã, cuide da sua noite e crie uma rotina noturna carinhosa: leia um bom livro, ouça podcasts, faça um alongamento, tome banho e converse com as pessoas da sua casa.
 

Medite por dez minutos

O melhor aplicativo que conheço é o Calm, mas sei que muitas pessoas também gostam do Headspace. Meditar ajuda a reduzir o estresse, aumenta a sua consciência com o momento presente, aprofunda a sua respiração e te deixa muito mais atento ao que está passando na sua cabeça. Por menor tempo que seja, é um hábito valiosíssimo para ter no dia-a-dia – de preferência em um momento agitado, quando você estiver se sentindo sobrecarregado ou confuso. Meditar clareia a mente e te deixa em um estado verdadeiramente mais calmo.
 

Evite computador, televisão ou celular antes de dormir

Sabe aquela luz azul que radia de todos esses aparelhos? Elas realmente afetam o seu sono e dizem para o seu corpo que ainda é dia lá fora. Quanto mais você puder evitar essas luzes perto de dormir, melhor. O aplicativo Flux, por exemplo, deixa a sua tela do computador alaranjada depois do pôr do sol. E ó, eu achava que era exagero, mas a minha vista fica mesmo muito mais descansada quando entra em contato com a luz alaranjada ao invés do tradicional brilho azul.
 

Pare e vá fazer outra coisa

Criar pequenos lagos de descanso ao longo do dia ajuda muitíssimo na hora de manter a energia alta. Em última instância, aumenta também a produtividade. Trabalhando fora ou em casa, procure alterar as suas tarefas normais com coisas que descansem a vista e que energizem o corpo: ir pegar um café, dar uma volta na sala, puxar papo com alguém que esteja na hora de almoço, sair do seu prédio e dar uma volta no quarteirão – até mesmo parar e olhar pra janela me dá um pequeno suspiro de descanso. Fazer uma atividade física também ajuda, como lavar uma louça, subir escadas ou brincar com um animal de estimação. A ideia é que você “lave” a sua energia e o seu foco algumas vezes por dia.
 

Passe algum tempo na natureza

Estar em contato com a natureza conversa diretamente com a nossa energia, minha gente, de verdade. Ir à praia, fazer uma caminhada ou mesmo passear em um jardim: tudo isso ajuda bastante a nossa produtividade porque, de alguma forma, respiramos melhor e nos acalmamos em cenários naturais. Tire um dia da semana para fazer um passeio na natureza e encontre formas diferentes de inserir um pouco desse contato na sua rotina semanal. Vai clarear a sua mente e recarregar a sua bateria com certeza.


📈 CURTIU? AQUI TEM + IDEIAS BACANAS PARECIDAS, Ó: