7 objetivos para cumprir ainda em 2018: um desafio virtual

Em dois anos e tal de blog, eu nunca participei de nenhum desafio ou corrente especial de ano de novo – tipo essa de agora. Eu sempre li esses posts em outros sites (e adorava demais todos eles), mas alguma coisa me desanimava de trazer esse modelo de artigo para cá. O medo de falhar publicamente, talvez?

Talvez.

Mas, assim como em tantas outras áreas, 2018 veio pra mim com várias pequenas e grandes surpresas e primeiras vezes. E uma dela é essa: o comprometimento público de mim comigo mesma em relação a alguns objetivos de reta final de ano. A ideia surgiu lá no instagram, como quase todas as boas ideias. A fofíssima da Roberta, dona do @superempreendedora, me desafiou a dar continuidade ao desafio de listar nove objetivos que eu quero e vou me programar para cumprir antes do início de 2019. Essa gincana virtual surgiu, até onde eu pude rastrear, no perfil da Fabiana – a moça linda dona do @girlbossbrasileira.

Desafio dado é desafio cumprido, correto?

Principalmente porque um dos melhores aspectos desse tipo de corrente/artigo de blog é poder dar o exemplo. Eu falei sobre isso, inclusive, na primeira newsletter do mês de novembro – sobre como a gente tem uma grande dificuldade, em geral, de pegar o ânimo & o fogo debaixo da bunda que a gente sente nos meses finais do ano e aplicá-los nos outros meses. Esse condicionamento é ruim, muito ruim.

Outro tiro no pé, igualmente desvantajoso e brochante, é esperar chegar o dia primeiro de janeiro para realmente fazer alguma coisa da vida. Colocar todas as esperanças na pureza do primeiro mês do ano.

Cara. Isso é tão sexta série.

A gente já passou desse estágio, concorda? Os ciclos existem, é claro. Existem marcas e inícios que são claramente preenchidos & motivados por um tipo especial de energia. Mas a verdade continua sendo uma só: a vida é o que a gente faz dela. Nós não fazemos nada sozinhos, mas o ímpeto de mudar, de melhorar, de corrigir e de tornar a vida mais leve precisa começar de algum lugar, em algum momento.

E porque não agora? Porque não hoje?


ADENDO: escrevendo esse texto, percebi que tenho sete objetivos bem claros e bem ardentes dentro de mim. Pensei bastante sobre eles, mas eu não consegui sentir motivação suficiente para terminar a lista com nove itens. Ficam aí, então, as sete metas que eu com certeza vou cumprir ainda esse ano. À Roberta, um muito obrigada por me motivar a escrever esse texto – me ajudou demais mesmo. E à todo mundo que está lendo, um aviso: sinta-se livre para modificar esse desafio e personalizar ele para as suas necessidades.

 
 
 aproveita pra salvar essa imagem aí no Pinterest para se lembrar dessas ideias legais depois. <3

aproveita pra salvar essa imagem aí no Pinterest para se lembrar dessas ideias legais depois. <3

 
 

Instalar o método GTD na minha rotina

Quem acompanha os textos aqui do blog já tá sabendo que eu participei de dois cursos presenciais do GTD esse ano lá no Rio. Eu recebi as apostilas, anotei mil coisas durante a aula, senti várias e várias fichas caindo, mas (porém, contudo, entretanto) ainda me falta assistir as aulas online e terminar de criar e instalar todas as ferramentas do meu sistema de organização. Sabe quando você quer muito uma coisa e, por isso, você a posterga? Eu sinto essa justaposição doida de vontades, às vezes. Já se passaram dois meses desde que eu fiz o curso e até agora não coloquei nem metade do que eu aprendi em prática.

Taí uma cartada real da vida real de uma pessoa organizada, senhoras e senhores.

Vontades meio feitas e procrastinações à todo vapor.

Afinal, eu também sou humana, né? E pessoas humanas procrastinam alguns tipos de coisas. Quando eu me pergunto o motivo disso, algumas hipóteses surgem. Pode ser porque, como eu compartilhei nesse texto aqui, os hábitos iniciais do GTD trazem à tona várias inseguranças e medos meus. Pode ser que seja alguma espécie de auto sabotagem – já que eu sei que, depois de instalar o método, a vida vai ficar bem mais fácil e fluida e pode ser que eu ache que eu não mereça isso, em algum nível inconsciente.

Não sei. Ficam aí as elocubrações e, de quebra, a lição: reflita sobre o motivo pelo qual você está procrastinando algo e depois siga em frente. Coloque a mão na massa e termine de fazer o que você se propôs lá no início. Se tal objetivo é realmente importante e relevante pra sua vida, faça tempo para ele.

 

Ler um pouco todos os dias

Algumas pessoas podem estranhar o título desse objetivo e, de cara, confrontar: “mas Ana, a sua meta precisa ser mais específica!”. Já imagino que alguém esteja pensando isso – eu também pensaria, talvez, se lesse essa frase em algum lugar. A lógica por trás desse objetivo, porém, é a seguinte: eu não tenho nenhuma meta de leitura e, sinceramente, não me importo com quantos livros eu vou ler até o fim do ano.

Tudo o que eu quero é ganhar de volta o meu hábito de leitura.

Que, aliás, era forte e sólido até uns anos atrás. Nada tirava ele do meu meu dia.

Mas a vida aconteceu, as distrações entraram e, assim como acontece com uma língua estrangeira, você de fato perde o costume, a manha e a disposição interna & mental de fazer certos tipo de tarefas quando você deixa muitas preocupações e distrações inúteis entrarem. Seguindo a Camille, do @estudacamille, me deparei com um story maravilhoso que resumiu perfeitamente o tipo de coisa que eu quero de volta para a minha rotina. Ela disse que ela estava conseguindo ler em toda a brecha de tempo que ela tinha.

Não importava o quão pequena ou rápida fosse: se ela tivesse quinze minutos livres, ela lia.

É isso que eu quero que seja verdade até o final de 2018 pra mim.

 

Dormir e acordar cedo com consistência

Como todos vocês sabem, o meu resultado no teste do cronotipo é urso. Se você não sabe que teste é esse, é só clicar no link roxinho da frase anterior e ir descobrir. Esse teste é uma das melhores ferramentas que eu já encontrei para tornar a rotina de alguém mais fácil, leve, produtiva e energizante.

Esse teste te diz, basicamente, como funciona o seu relógio biológico.

Lá no meu canal do Youtube tem um vídeo sobre ele também, aliás. Os ursos, segundo a teoria do Dr. Michael Breus (autor do livro O Poder do Quando e desse teste, que também se encontra no livro), são aquelas pessoas que precisam de 7 a 8 horas por noite para se sentirem descansadas de verdade. São as pessoas que mais precisam dormir e que precisam comer com regularidade para manter o seu nível de energia alto. O horário produtivo dos ursos é de manhã, entre oito e meio-dia, mais ou menos.

A minha vida mudou radicalmente quando eu me encaixei bem no meu horário produtivo, gente.

E olha que eu ainda sou sedentária. E olha que eu ainda não me alimento tão bem quanto poderia. Ainda assim, a “simples” mudança do horário de dormir e de acordar fez um efeito muito muito grande. Dormir cedo (por volta das dez ou onze horas) e acordar cedo (por volta das sete ou oito da manhã) é o que regula o meu humor, me enche de paciência e disposição e me faz ter muito mais energia para o dia. Mesmo sabendo disso, porém, às vezes eu caio no perigo de cultivar hábitos que não são bons para mim.

Lutar contra o sono, ver Netflix até altas horas da noite ou deixar a minha higiene mental de lado.

Esse último, então, é batata. Ficar presa em pensamentos cíclicos de ansiedade e preocupação tem sido o comportamento número 1 de derrota e de miséria das minhas noite de sono. Conforme você cresce, você ganha muito mais autorresponsabilidade. E isso precisa acontecer, obviamente, porque você também ganha muitos e muitos mais motivos para se preocupar, se estressar e querer arrancar os cabelos.

Se você não cuida da saúde do seu cérebro e do seu coração, você pode sucumbir. E para mim, ursinha inveterada que adora ficar mais de dez horas em cima da cama, dormir é o melhor antídoto de todos.

 

Meditar e fazer exercício todas as semanas

Dois em um esse objetivo aqui, beleza? Eu coloquei esses dois juntos porque, assim como os anteriores, eles são pedras fundamentais para a minha saúde estar florescida e a minha disposição estar no máximo. Para acompanhar os meus hábitos eu estou usando o aplicativo Done (exclusivo para iOS). Meditar já está na lista, fazer exercícios ainda não. Até o final de 2018 eu quero colocar a meditação na minha rotina de um jeito tão consistente que eu vou saber que eu vou sentir falta se eu não meditar naquela semana.

Com o Thetahealing, porém, (uma nova ferramenta terapêutica de cura que está na cartela de serviços da casa) eu tenho meditado quase todos os dias. É um tipo de meditação diferente, mas, ainda assim, é uma meditação. Quando eu digo “meditar” todas as semanas eu estou pensando especificamente na meditação guiada do Headspace – esse app incrível e maravilhoso que eu uso para meditar. Aquela meditação é clássica, diferente do Thetahealing, e realmente acalma a minha mente e me coloca centrada, sabe como?

Meditar é um hábito que eu quero fortalecer.

Fazer exercício toda semana é, por outro lado, uma das práticas mais difíceis para mim.

E é por isso, justamente, que eu não estou me cobrando nenhuma meta específica e quantificada para esse hábito. Eu vivo dizendo para vocês e, obviamente, isso também se aplica a mim: não cismem de começar centenas de mudanças profundas & igualmente desafiadoras de vida ao mesmo tempo. Comece pequeno, comece com pouco. Se você instalar um santo hábito todo mês com sucesso até o final do ano que você vai ser uma pessoa diferente. E uma pessoa incrivelmente diferente. Saiba quais são as suas pedras no sapatos, os seus Calcanhares de Aquiles, e, em primeiro lugar, aceite-os. Depois, crie estratégias inteligentes.

Se o seu plano não funcionar, mude de estratégia.

Abra mão de ser perfeito. Esses são os conselhos que vocês vivem recebendo e, portanto, são eles que estão por trás desses quatro últimos objetivos – todos relacionados à hábitos. Se eu conseguir manter essas quatro práticas ao longo da minha semana com sucesso, mesmo que não seja todo dia, vitória minha. Eu vou acompanhar e registrar tudo no app, também, para que eu saiba se essas práticas estão na minha semana com alguma regularidade. Se não tiverem, eu volto para o quando branco de novo.

 

Lançar duas turmas dos meus cursos online

Pensando de modo realista, agora eu vou começar a falar dos objetivos pontuais e não recorrentes que eu sei, no meu coração, que eu quero muito cumprir. A ideia de fazer uma lista de objetivos para cumprir ainda esse ano, no meu entendimento, não é para te incentivar a criar uma Lista dos Desejos Impossíveis.

Todas aquelas coisas que você vive querendo fazer e nunca fez.

Você não está indo tirar o padre da forca: primeiro ponto. Respire, relaxe. Você vai ter mais 365 dias, já já, para analisar quais são as grandes ideias que você vai tirar da gaveta. Parte da sua lista de objetivos para 2018 deveria ser, na minha opinião, recheada de tarefas ou projetos curtos o suficiente para você conseguir cumpri-los esse ano sem se esfolar ou se exigir muito ao longo do caminho. Arme o jogo de um jeito que você possa ganhar – me ensinou o maravilhoso Tim Ferris, em algum dos seus livros.

Eu quero muito oferecer a primeira turma online da mentoria Sintonia (que costumava ser um curso presencial, quando eu estava no Brasil) e a segunda turma do curso online Organização Intuitiva.

Para saber mais sobre esses cursos, clique nos seus respectivos nomes. Essa ideia é, obviamente, muito boa para o meu negócio, mas, ainda assim, ela representa um desafio. Com toda essa mudança para Portugal eu realmente não planejei o resto do meu ano. Eu não tinha parado para pensar quando eu lançaria essas turmas. Quando 2018 veio se aproximando do final, porém, me bateu: eu preciso fazer isso agora, esse ano.

E do ponto de vista do marketing digital, é trabalhoso lançar dois cursos tão próximos um do outro.

Exige comunicação clara e bastante tempo com o atendimento ao público para explicar para as pessoas qual curso específico é o melhor para elas. Digo isso para frisar para as pessoas que não são do meio que esse objetivo está sendo comandado pela vocação e pelo amor – e não pelo perfeccionismo.

Se fosse esse danado que estivesse liderando – vish. Vocês não iam ver a cara desses cursos esse ano.

 

Visitar Lisboa

Ah, mano. Eu estou doida pra fazer isso desde que cheguei à Porto, mas, ao mesmo tempo, foram tantas mudanças de rotina e tantas tarefas novas que apareceram no meu radar que eu estou tendo, confesso, dificuldade de relaxar e de me dar um tempo para me divertir e cultivar os meus outros amores.

O amor à Fernando Pessoa - o meu grande e único Pequeno Mestre.

Nem tenho muito mais a dizer sobre isso sem fugir demais do assunto ou alongar esse texto mais do que ele já está. Eu amo Pessoa com todas as profundezas do meu ser e preciso muito me dar um tempo para fazer um retiro solitário em Lisboa. Essa é uma daquelas metas desafiadoras (porque, pra mim, dar um passo para trás do meu trabalho é sempre um desafio), mas que eu sei que eu preciso fazer. Apenas preciso.

 

E AGORA ME CONTA

Qual seria a sua lista de Coisas Para Fazer Ainda em 2018? Podem ser nove, sete ou até mesmo só dois itens – o dono dos meses finais do seu ano é você, afinal de contas. E, assim sendo, apenas você pode aproximar a sua realidade atual do estilo de vida & do destino que você quer que existem para você.

Não coloque isso na gaveta não. A vida tá aqui à sua espera. :)


 

PRA CONTINUAR APRENDENDO, COLA NUM DESSES TEXTOS AI Ó. SÓ TEM IDEIA BOA: