A missão e a história por detrás da marca do Eu Organizado: 1 ano de site

O mês de julho nunca foi uma grande coisa para mim. Eu nasci em setembro, fã de carteirinha da primavera, e esse sempre foi o meu ponto alto do ano. Adoro a época de fim de ano, a renovação que janeiro trás e todo aquele clima de uma-nova-folha-em-branco. Mas o meio do ano – especialmente o trio maio-junho-julho – sempre foi meio apagado. Até o ano passado, quer dizer.

Em 2016 nasceu um milagre: o mês de julho se tornou um dos meses mais especiais e aguardados de todo o calendário. Eu não sabia isso na época, é claro, mas aqui estou para dizer que confere: julho acabou de ganhar uma honraria altíssima.

E esse texto é para contar um cadinho dessa história. 🙆

Foi em julho do ano passado, dois mil e dezesseis, que eu postei o primeiro texto no blog do Eu Organizado. No dia 11, sendo mais específica. O nome do site já estava comprado fazia tempo, mas a primeira versão desse site e desse blog entraram no ar também em julho.

Ontem fez um ano desde que eu comecei essa doideira de querer estar na internet compartilhando ideias sobre organização e produtividade. E ó, valeu muito à pena ter dado a minha cara à tapa, viu?

Eu quero contar hoje para vocês, leitores organizados finíssimos e queridos que moram dentro do meu coração, uma história que eu sempre quis contar, mas não sabia como: a lógica que existe por detrás da marca do Eu Organizado.

Como você já deve ter intuído, isso não tem nada a ver com organização em si, mas a simbologia por detrás da marca tem. Essa é a minha forma de deixar você conhecer um pouco mais do que me motivou a criar esse site e de quais são os princípios gerais que governam tudo o que eu faço por aqui.

Afinal de contas: agora julho é mês de comemoração! 🥂

Pegue uma bebida, recoste na cadeira e vamos lá.

 
 

A história por detrás da marca

Antes de tudo, preciso dizer: eu jamais estaria onde estou hoje não fosse a ajuda (emocional, prática & importantíssima) do Elson. Foi ele que fez esse logo maravilhoso e foi com ele que eu fui descascando, camada por camada, todas as lógicas e simbologias que eu queria que estivessem presentes nessa marca. ❤️

E para começar a contar essa história, preciso dizer também que eu frequentei uma escola livre de filosofia clássica por uns bons cinco anos. Conheci muita coisa incrível e todas as experiências & conhecimentos que obtive enquanto estudava lá ficaram gravadas em mim à ferro e fogo.

Eventualmente, ao longo das matérias dessa escola de filosofia, precisei fazer uma apresentação sobre a minha deusa preferida. Muito que bem.

Estudei, li, comparei um bocado e foi aí que eu conheci a Perséfone, uma deusa do panteão grego. Depois de ler sobre o seu mito ficou óbvio e transparente como água que ela era a musa da minha vida. Tanto e de tal forma que ela terminou se tornando um peso imenso na ideia que eu queria transmitir com o logo do Eu Organizado.

Dando uma super resumida na sua história, o lance é o seguinte: Perséfone era super linda, maravilhosa e fazia todo mundo ficar totalmente perdido de amores por ela. Hades (o dono do Inferno que controlava os mortos e o submundo) notou isso e a raptou. Depois de muito drama, principalmente com a sua mãe (que morria de saudades dela), Perséfone terminou chegando a um meio termo: ela viveria seis meses no mundo dos vivos, na superfície, e seis meses lá no Inferno.

Ela é a deusa que deu origem à primavera e ao inverno.

Perséfone é o símbolo máximo da harmonia, do equilíbrio e do ato belíssimo de conter em si mesma uma imensa contradição. Ela é a rainha do submundo, do lugar negro para onde as pessoas vão depois que morrem.

Mas, ao mesmo tempo, ela era responsável por fazer as flores nascerem e trazer o brilho e a alegria à toda a natureza. Quando ela estava na Terra, junto com os humanos, todo mundo vibrava. Uma rainha do submundo que também consegue ser cheia de graça e de cores.

Perséfone diz, nas entrelinhas do mito, que a gente pode comportar dois extremos muito grandes dentro da gente – e que está tudo bem. O mundo não vai acabar. Saber fazer as pazes com o nosso lado negro (egoísta, mesquinho, confuso, carente e idiota) não nos faz menos incríveis. O nosso lado iluminado pode conviver perfeitamente bem com os nossos defeitos.

E unindo à isso o fato de eu ser (e adorar ser, e totalmente me identificar também com essa simbologia) do signo de Libra, eu queria muito que o logo do site transmitisse essa ideia: nem tanto ao mar, nem tanto à terra.

Eu queria uma imagem que transmitisse a essência do Ying e do Yang: duas partes totalmente diferentes que se somam e se completam.

Porque se a gente precisa muito de sistemas, técnicas, ferramentas, aplicativos e teorias lúcidas e racionais para sermos organizados, a gente também precisa de muito sentimento. A gente precisa de garra, de motivação, de alegria e de muito tesão pela vida para continuar seguindo em frente, não importa o que se apresente.

É por isso que o “eu” está escrito como se fosse ondas do mar: instáveis, emotivas, fluídas e muito poderosas. E é por isso que o “organizado” vem escrito com letras rígidas, eretas e com espaços iguais entre si, como se tivesse sido escrito por um robô em uma fábrica.

Eu queria que vocês soubessem da importância de encontrarmos uma harmonia ao longo da vida. Organização é algo incrível, uma habilidade terrivelmente necessária para que você chegue aonde quiser, mas não é o pilar mais fundamental.

Buscar ser uma pessoa otimista, de braços abertos e peito limpo, despida de preconceitos bobos e de rancores antigos, buscando sempre evoluir e melhorar é maravilhoso – mas isso não vai te levar a lugar nenhum se você não tiver um bom plano e uma boa organização também.

A gente precisa de harmonia para encontrar esse ponto sutil e delicioso da vida. Aquele lugar onde a gente valsa com os acontecimentos: ora guiando, ora cedendo.

E é isso que eu me esforço sempre para deixar claro nos meus textos: o caminho do meio. A beleza que existe em se aceitar como se é, mas em continuar fazendo o esforço de ser um pouco melhor todos os dias. O equilíbrio entre a ação (absolutamente essencial para fazer qualquer coisa acontecer nesse mundo) e o planejamento (item importante para que você não desperdice recursos e paciência).

Isso é o que a marca do Eu Organizado transmite e o que eu espero que você sinta toda vez que passar por aqui de agora em diante. 🌟

 

A missão de vida do Eu Organizado

Levar mudanças práticas para as pessoas através da organização holística. Acho que essa foi a primeira definição da missão do Eu Organizado que eu escrevi, faz algum tempo, em algum caderno antigo.

Eu acredito piamente na ideia que a organização é uma peça fundamental para que a nossa vida ande para frente. É assim que nós podemos aproveitar todo o nosso potencial humano, todas as lindas oportunidades que se apresentam na nossa frente e, em resumo, dar cabo dessa vida maravilhosa com a consciência tranquila – sabendo que fizemos o melhor que podíamos.

Mas sem um objetivo claro a organização não adianta de bosta nenhuma.

Eu acredito (e, por consequência, o Eu Organizado também acredita) em uma organização com propósito e em um senso de harmonia geral que serve à um objetivo maior. Parte da minha missão é ajudar vocês a organizarem as suas áreas da vida, os seus espaços físicos e mentais e os seus projetos, é claro.

Quando tudo à nossa volta está uma bagunça fica realmente difícil progredir com as nossas metas e sonhos. Mas para que, exatamente, você quer ser mais organizado? Para que você quer ser mais produtivo?

Eu acredito que a nossa habilidade de fazer cada vez mais e cada vez melhor também precisa atender à uma voz superior. A nossa produtividade precisa ter um chefe – do contrário, vamos nos tornar robôs sem raciocínio que apenas querem conquistar cada vez mais e que nunca reparam no que estão fazendo.

Uma vida harmoniosa que dança com os acontecimentos de um jeito flexível, porém firme, e que tem um objetivo claro em mente: é aqui que quero que você chegue. É esse caminho que eu quero te ajudar a trilhar.

As duas grandes categorias de textos do blog do Eu Organizado são bem estar & equilíbrio e produtividade & vocação, aliás. A outra parte da minha missão é abrir os seus olhos para a importância de tomar conta de você mesmo. De um jeito carinhoso e saudável, mas sempre com bastante respeito.

Eu não acho legal essa onda de produtividade doentia e de pressão que a sociedade põe em cima das pessoas para que elas sejam sempre as melhores em todas as coisas. Eu não acho que a gente deva trabalhar vinte e quatro horas por dia, todos os dias da semana. Como você já deve ter percebido, eu sou uma super fã do caminho do meio. E nessa matemática doida da vida, adivinha quem pode ser deixado de lado?

Exatamente: você mesmo.

Eu quero muitíssimo que você sempre se lembre de cuidar da sua saúde – mental, física, emocional, energética e espiritual.

Não de uma forma doentia e egoísta, mas colocando cada coisa no seu lugar. De que adianta ser super produtivo se a sua saúde anda sendo deixada para escanteio? E, por outro lado, de que adianta ser super saudável e ter uma altíssima consciência do seu bem estar se você não luta para aproveitar o máximo possível da sua vida?

Produtividade e saúde andam lado a lado aqui nessa casa, meu povo.

Hoje em dia eu posso dizer que a minha missão é espalhar o amor pela organização e distribuir o máximo de ferramentas e boas ideias possível para que as pessoas consigam ter uma vida mais tranquila, bem aproveitada e totalmente guiada para as suas próprias metas.

Eu quero que vocês alcancem os seus objetivos sem sacrificar a sanidade mental. Eu quero que vocês aproveitem bem o seu tempo livre e que diminuam cada vez mais os recursos desperdiçados no dia-a-dia.

Eu quero que vocês nunca se contentem com pouco – e que saibam, também, parar, respirar e simplesmente aproveitar a paisagem de vez em quando. Eu quero acender e incendiar cada vez mais a consciência de vocês.

Quero fazer vocês repararem na delicadeza e na raridade que é a vida e, ao mesmo tempo, no quão valiosos são os pequenos momentos cotidianos que a gente geralmente ignora. Quanto mais consciente vocês forem, mais o meu trabalho vai estar sendo feito.

E eu quero fazer tudo isso de um jeito prático, direto ao ponto e profundamente positivo. A melhor forma que eu tenho de fazer isso hoje em dia é através dos textos desse blog e das conversas de organização - a newsletter semanal do Eu Organizado.

Escrever sempre foi a minha praia e ser capaz de transmitir essas ideias todas as semanas para vocês é, de verdade, uma das coisas que mais me dão força para continuar trabalhando. O curso online de organização do tempo foi também divertidíssimo de produzir e eu vou continuar aperfeiçoando-o por muitos anos.

Adoro a ideia de que apenas um punhado de aulas pode afetar e provocar uma mudança positiva em centenas de pessoas espalhadas pelo Brasil. Eu adoro falar – será que cê já percebeu? – e ensinar e ter um curso só meu era um dos maiores sonho da minha vida.

E por fim, mas não menos importante, estreei esse ano uma nova ala aqui no site: as consultorias. Essa é a forma mais bela de unir o dinheiro e o sustento (que eu preciso ter) com a transformação positiva (que é o objetivo primordial de todo esse circo).

Conversar com uma única pessoa, conhecer bem o mundo dela e colocar todo o meu conhecimento e a minha energia para fazê-la se encontrar, colocar a vida de volta nos eixos e capacitá-la para ser ainda mais produtiva e organizada é um processo indescritível, minha gente.

Lindo e maravilhoso demais para colocar em palavras. Eu quero continuar a fazer tudo isso por muitos e muitos anos porque, sinceramente, nenhum trabalho que já tive na vida foi tão gratificante, desafiador e maravilhoso quanto esse. 💜

 

Concluindo

Esse texto foi uma mistura de filosofia, agradecimentos e prestação de contas. Quis ser absolutamente sincera porque vocês merecem isso. Espero que não tenha sido enfadonho demais e não se preocupem: semana que vem a gente volta a falar de organização e de produtividade.

Mas essa parte teórica e filosófica também faz falta, sabe?

Acho muitíssimo importante que, vez ou outra, a gente dê uma pausa nas dicas práticas e converse um pouquinho sobre as nossas motivações – aquilo que nos impulsiona a sair da cama de manhã.

Comentem o que acharam da história da marca, deixem sugestões de textos e ideias que vocês gostariam de ver aqui no blog e - MAIS DO QUE TUDO - muitíssimo obrigada a todos vocês. Tanto às pessoas que estão chegando agora quanto as que estão comigo desde o início. Nada disso existiria sem vocês.


🐚 CURTIU? AQUI TEM + IDEIAS BACANAS PARECIDAS, Ó: