Decida decidir: a importância da próxima ação

Você provavelmente sabe que o menor pedaço de matéria que existe no Universo é o átomo (ou, segundo dados atualizados, os quarks). Milhares de estrelas, constelações, planetas, seres humanos e países inteiros podem se resumir a uma união de quarks.

No contexto de produtividade e de organização de vida, a próxima ação é o nosso quark. Projetos monumentais, conquistas épicas e prioridades de vida podem ser reduzidos a uma pilha de próximas ações.

Segundo David Allen, criador do método GTD e de quem eu estou pegando emprestada essa expressão, a próxima ação de qualquer projeto é a “próxima atividade física e visível que precisa acontecer para que a sua realidade se mova em direção à realização do seu objetivo”.

A sua vida inteira é movida por próximas ações.

Quer dizer, a gente raramente pára para pensar nisso e toda essa espontaneidade e automatização da vida tem a sua beleza. Todos os dias, todas as semanas e todos os meses da sua você decide toneladas de próximas ações.

O que eu vou comer no café da manhã? Qual roupa eu coloco pra ir trabalhar? Qual site eu abro agora? Vou tomar um banho frio ou morno? Vou brincar com o meu filho ou terminar de arrumar a cozinha? Vou para a faculdade X ou Y?

Decisões minúsculas e inconscientes brincam no mesmo parquinho das decisões monumentais que mudam a sua vida totalmente. Às vezes você gasta dias e dias pensando nelas, às vezes você nem repara que está tomando uma decisão. Mas aí é que está a graça da coisa: é tudo próxima ação do mesmo jeito.

Dizendo de outra forma, a próxima ação é a decisão de qual atividade você vai fazer em seguida para cumprir as suas metas ou os seus projetos – mesmo que a sua meta seja descansar e você esteja decidindo qual série vai ver na Netflix.

Até aí tudo bem. Como disse ali em cima, a maior parte das decisões que tomamos diariamente são impulsivas e muitas vezes até inconscientes. Até porque, não existe a menor necessidade de refletirmos e raciocinarmos sobre cada uma das nossas decisões.

A vida seria uma loucura total. Mas quando o assunto são metas de vida, prioridades e projetos, o buraco é mais embaixo.

Não pensar sobre as suas próximas ações quando um grande objetivo de vida seu está em jogo é perigoso; e lembrar que todas as suas pequenas decisões fazem na verdade uma puta diferença pode ser um verdadeiro divisor de águas.

Afinal, como que você vai atingir todos os seus objetivos de vida e todas as suas metas anuais se você não prestar atenção nas próximas ações?

Decidir o que vamos fazer em seguida é o que a gente faz todos os dias e são essas escolhas que, no fim do dia, podem nos levar exatamente para onde queremos estar.

Pensando nisso tudo, o texto de hoje é pra compartilhar contigo as cinco ideias e perspectivas mais incríveis que eu conheço para que as suas próximas ações sejam cada vez mais na mosca. E também pra te dar uma boa chacoalhada e te fazer perceber a importância delas, obviamente.

 
 

Comece pequeno

Começando pelo óbvio que muitas vezes acaba sendo jogado para escanteio: você não pode fazer um projeto, cumprir uma meta ou alcançar um objetivo. Nem você, nem eu e nem ninguém.

“A minha meta é perder 50 quilos” ou “a minha meta é passar no concurso público X” é o que você vai escrever no seu caderno. É o que vai iluminar e delimitar as suas decisões ao longo dos próximos meses.

“Eu consegui alcançar a minha meta! Passei no concurso X!” é o que você pode dizer para os seus parentes e amigos na festa de ano novo de 2017, caso você passe no concurso. Mas isso é só uma forma de falar.

Você não passou no concurso público de repente.

É diferente de dizer “eu coloquei o lixo na lixeira hoje de manhã”. Cumprir uma meta não é uma ação, é um conjunto de ações. Comprar certos livros, estudar repetidamente por vários dias e horas, fazer um grupo de estudo, pagar por um curso particular e assistir aulas online toda sexta-feira por oito meses formam um conjunto de ações.

De uma vez por todas, pare de conversar consigo mesmo dizendo que você “precisar parar de fumar” ou que você “precisa comer de forma mais saudável”. Mais importante ainda: pare de escrever essas coisas na sua lista de tarefas.

Comece a pensar em termos de próximas ações. Coloque essas frases no seu mural ou na sua agenda apenas para te motivar. Fazer uma lista de possíveis metas anuais, como falei nesse texto aqui, é um excelente exercício para saber o que você quer da sua vida.

Mas na prática do dia a dia você precisa se guiar pelas próximas ações.

Se pergunte: qual é o próximo pequeno passo prático e visível que eu posso tomar para chegar mais perto desse objetivo? No caso de comer de forma mais saudável, algumas próximas ações seriam: passar 10 minutos pesquisando no google sites com receitas saudáveis, assistir essa aula sobre nutrição no youtube ou ir ao mercado e comprar X, Y e Z para fazer um jantar mais saudável hoje.

 

Seja específico

Canalize o seu lado mais matemático e metódico na hora de brincar de próximas ações, você vai precisar dele. Por preguiça de decidir ou por falta de clareza muitas vezes a gente termina deixando frases assim entrar na nossa lista de tarefas: “descobrir qual é o livro que eu preciso ler para a aula Y”.

Não. Simplesmente não.

Na hora da distração, o cérebro tende a querer ter menos trabalho e simplesmente cospe uma palavra aleatória. Mas quando você pára para pensar, verbos como “descobrir”, “achar” e “me informar” não fazem o menor sentido.

Você não tem como planejar “descobrir” ou “achar” alguma coisa!

Esses verbos dão a ideia de ações aleatórias e espontâneas e não de ações deliberadas e conscientes. Na hora de decidir qual é a próxima ação de um projeto, pense e escreva só com palavras que representem realmente o que você quer fazer. Nada de ambiguidade, nada de abstração.

Pesquisar no google, acessar, ler, comprar, ir, telefonar ou mandar um email são palavras que descrevem ações de verdade. Junte elas com os complementos específicos e você tem uma próxima ação bem esclarecida. :)

“Pesquisar no google quais são os ingredientes mais nutritivos para colocar na salada”, “ir até o shopping X e comprar uma calça de corrida na loja Y”, “telefonar para a minha amiga e perguntar o nome da academia que ela frequenta” são bons exemplos.

 

Alimente a sua lista

Uma vez tendo levantado todos os seus projetos e metas atuais, você vai precisar ter uma lista. Pode ser no computador, na agenda ou em um caderno, tanto faz.

Mas ter um lugar de controle geral é de primeira necessidade. É ali que você vai jogar todas as suas próximas ações pequenas e específicas.

E ó, dica sincera de quem gosta de você: se esforce para nunca ter um projeto ou meta sem nenhuma próxima ação na lista. Se a meta de “emagrecer 50 quilos” estiver às moscas, as chances de você deixar para lá ficar com preguiça de pensar são bem grandes.

A melhor forma de garantir isso é separar algumas horas por semana para revisar a sua lista de projetos e de objetivos e alimentar todos eles com próximas ações. Quanto mais projetos em andamento e quanto mais metas você tiver, mais tempo vai precisar para cuidar deles, é claro. Mas olha, vale muitíssimo à pena. É assim que você garante que todas as suas aspirações e planejamentos aconteçam de verdade.

Pense neles como se fossem um jardim: você passa muito tempo sem regar, sem tirar as sanguessugas e sem dar carinho e atenção e as flores morrem. Você precisa se comprometer em ir pessoalmente dar uma olhada neles todos os dias ou, pelo menos, todas semanas.

As coisas não vão simplesmente acontecer sozinhas num passe de mágica, né?

Sem falar que tirar um tempo só para decidir e planejar é uma estratégia muito produtiva e que vai poupar para caramba a sua energia. Acordar todos os dias e gastar parte da sua manhã tomando vinte decisões de “qual é o próximo passo desse projeto?” não é inteligente.

Agrupe esse momento oficial de tomadas de decisões, abra todos os seus projetos e metas na sua frente e raciocine quais ações práticas você precisa fazer para continuar na luta. Escolha um período do fim de semana, no final da sexta-feira ou até a manhã de toda segunda.

Criar um ritualzinho gostoso para acompanhar tudo isso não machuca, aliás. Associe esse período semanal com alguma coisa que você adore fazer e que funcione como um prêmio por você ser uma pessoa tão produtiva e organizada: tomar uma bebida gostosa em algum lugar fora de casa, brincar com os seus animais de estimação à beira da piscina ou sair com os amigos para almoçar.

Não importa o que for contanto que seja divertido para você.

 

Decida decidir

Ouvi essa expressão semana passada e nossa, ela clicou instantaneamente.

Algumas pessoas ficam super agoniadas na hora em que precisam se comprometer, fazer escolhas e tomar decisões que impliquem abrir mão de alguma outra coisa (tipo eu).

A gente fica travado, perdido e confuso. Por um lado, é muito mais fácil não se comprometer com nada em específico: “E aí, quais são os seus grandes projetos de 2017?”. “Ah, sei lá. Vou tentar agitar mais a vida, fazer as coisas acontecerem. Vou fazer só o que me fizer feliz”.

Você não faz promessas, você não planeja, você não investe e nem luta por nada e, justamente por isso, você não chega a lugar nenhum. A sua atenção vai para o projeto mais excitante e divertido, a sua energia flutua entre umas três ou quatro coisas igualmente importantes e legais e você passa vários dias fazendo várias tarefas aleatórias que, no fim das contas, não fazem tanta diferença assim.

Se você se identificou, essa vai ser a estratégia mais importante do texto inteiro para você, acredita em mim.

O problema daquela descrição ali em cima não é nem exatamente a quantidade de projetos ou de metas diferentes que você tem, e sim a sua falta de assertividade em decidir qual caminho você vai tomar.

Afinal de contas, com o que você vai se comprometer esse ano? Quais são as frentes que você mais urgentemente ou apaixonadamente quer ver resultados? Quais objetivos realmente fazem os seus olhos brilhar? Quais projetos iam te trazer o maior nível de realização pessoal, conforto ou superação?

Treinar o músculo da decisão na hora de escolher as próximas ações começa aqui, muito antes de você sequer começar a pensar na parte prática e detalhada dos seus projetos. Começa quando você aceita que não pode fazer absolutamente tudo e decide que vai decidir antecipadamente onde os seus esforços vão se concentrar.

Tudo isso para dizer: esclareça o que você realmente quer.

Pense no seu dia ideal ao longo desse ano: quais vão ser as suas atividades? Daqui a cinco anos, o que você quer ter conquistado? O que você precisa começar a fazer agora para desfrutar dos benefícios depois? Quais iniciativas você admira? Com quais projetos seus você realmente se importa?

Afinal, a única forma de se atingir uma meta ou de se concluir um projeto é chamando aquela linda moça: a consistência.

 

Faça hoje

Não deixe para “um dia, talvez, quem sabe, se a Lua nascer no quadrante certo do céu” o que você pode fazer agora, já, ainda hoje.

Porque quanto mais você deixa as suas próximas ações para amanhã, mais longe vão estão os louros maravilhosos dos seus projetos e das suas metas, não é mesmo?

Você precisa sonhar grande, sim. Você precisa imaginar o futuro, soltar a franga da imaginação e visualizar o dia perfeito da vida perfeita. Você precisa ter intenções, ambições, planejamentos, previsões e expectativas saudáveis sim.

Mas você também precisa agir.

Colocar a mão na massa hoje algum pedacinho, por mais irrisório que seja, da sua grande ideia. Afinal, a sua ideia tem que ser executável. Ela precisa ser possível no mundo real e você precisa ter habilidades e meios suficientes para fazer por onde.

E qual é a forma mais rápida de colocar à prova todas as suas ideias incríveis?

Agindo. De preferência hoje mesmo. Ninguém vai morrer se você deixar para amanhã, mas é vital ressaltar a importância de trazer para o momento presente e para o mundo material aquilo que estava só dentro da nossa cabeça.

Então aí vai uma dica valiosa e preciosa demais que vai te ajudar muitíssimo a cumprir todas as suas metas e projetos: comece o dia escrevendo no papel qual é a tarefas mais importante a ser cumprida.

Depois vai lá e faça.

Eu sei: você pode estar rindo ou revirando os olhos agora, mas te juro que eu estou falando sério. É um hábito bobo, ridículo de tão simples, mas que te faz colocar em prática todas as coisas certas.

Primeiro: escreva no papel. Quanto mais a sua memória sinestésica puder estar envolvida nisso, melhor. Segundo: escreva todos os dias. Todos os dias mesmo, inclusive sábado e domingo.  

A tarefa do dia não precisa ser monumental e nem levar horas e horas, mas se você realmente estiver comprometido com aquele objetivo você não vai tirar férias dele. Até tarefas de lazer e ociosidade podem ter a ver com metas e projetos profissionais e super produtivos, viu.

Terceiro: fazer a tarefa escolhida é realmente importante. Mesmo que seja uma tarefa pequena, mesmo que não seja absolutamente decisiva, mesmo que não contemple todos os seus projetos ou metas. Quarto: de quebra, escreva mais duas ou três próximas ações realmente legais de cumprir aquele dia. Elas vão ficar bônus; se você tiver tempo suficiente para cumprir tudo, ótimo!

Quinto e último: faça isso de manhã, preferencialmente antes de você meter a cara nas redes sociais e bisbilhotar emails, conversas de whatsapp e etc.

Faça por onde e se comprometa a agir nos seus projetos e metas todos dias, cumprindo as próximas ações e mantendo consistente os hábitos necessários para levar tudo isso à vitória.

Porque se você não correr atrás dos interesses, meu bem, ninguém mais vai.

Qual é a sua forma de se comprometer com as suas metas e projetos?

Você tem algum ritual sagrado, alguma prática diária que te ajuda a ficar em dia com os seus projetos e objetivos? Compartilha aí nos comentários! Isso ajuda os coleguinhas e gera ainda mais valor para a tribo da organização.


🔮 CURTIU? AQUI TEM + IDEIAS BACANAS PARECIDAS, Ó: