Como manter os seus hábitos – de verdade

A sugestão para esse texto veio do comentário da Brenna, uma leitora organizada que segue o blog lá pelo Instagram. A pergunta foi: o que está te impedindo de colocar os seus projetos em prática?

A resposta dela resumiu bem a situação em que todo mundo se encontra vez ou outra na vida:

 
 

Existem basicamente dois grandes grupos de coisas que você pode viver deixando para depois, começando mas nunca colocando um ponto final: os seus projetos ou os hábitos saudáveis que dariam uma alavancada na sua vida.

Afinal de contas, quem não gostaria de viver aproveitando todo o seu potencial? Quem ia dizer “não obrigada, tô tranquila” perante a ideia de se tornar uma pessoa mais saudável, feliz e realizada?

Como falei aqui nesse texto, um dos primeiríssimos passos - pré-requisito essencial mesmo – para participar dessa missão é perceber o quanto os seus hábitos afetam a sua vida. Estou falando da sequência de dia após dia totalmente mergulhada na rotina e de todas as coisas que você faz diariamente sem nem se dar conta.

Elas dão o tom da sua vida. São as cores com as quais você está pintando os seus anos futuros.

Quanto mais você reforça um hábito, mais intrínseco ele fica na sua cabeça. Como uma raiz de uma árvore centenária que nasceu no Brasil e que já está quase chegando no Japão.

Mas se os nossos hábitos são assim tão importantes, por que a gente continua fazendo as coisas de forma automática, sonâmbula e sem raciocínio? Oras, porque é bem mais fácil viver assim, né.

Quebrar o ciclo da mesmice e do conforto é difícil e quebrar a barreira do medo e da insegurança pode ser doloroso, não discordo. Mas para tudo dá-se um jeito.

Andei batendo a cabeça nesse assunto no início desse ano e depois de fazer várias pesquisas, testei e comprovei algumas táticas que ajudam demais a gente se manter fiel e firme aos nossos hábitos.

 
 

Escolha o seu hábito número 1

Não vamos colocar a carroça na frente dos bois. Antes de sofrer porque você não consegue manter os seus hábitos por muito tempo, vamos falar um pouquinho sobre foco.

Quais hábitos você realmente quer ou precisa praticar?

Se você escolher virar a página e fazer dez coisas totalmente novas e diferentes, cuidado. Seja humilde antes de tudo para reconhecer que você provavelmente não vai conseguir manter essa promessa.

Escreva todos os dez hábitos que você mais gostaria de implementar na sua vida agora, com o máximo de detalhes possível. Depois dê uma olhada nas perguntas abaixo e, com papel e caneta na mão, dê uma nota (de 1 a 10) para cada um dos hábitos que você escreveu:

  • Qual é o meu nível de motivação para fazer isso?
  • O quanto esse hábito vai impactar a minha vida?
  • Qual é o meu nível de comprometimento com esse hábito?

O número que você der como resposta vai ser o seu medidor para avaliar a sua motivação, o seu comprometimento e o impacto que aquele hábito vai ter na sua vida de forma prática.

Quando terminar de responder essas perguntas para todos os itens da sua lista, some os três números individualmente e veja qual hábito teve o maior total. Os hábitos que tiverem a maior pontuação deveriam ser aqueles que você vai se comprometer em implementar primeiro.

Porque quanto mais motivação, comprometimento e resultados práticos um hábito tiver, maiores são as chances de você embarcar em uma bola de neve de sucesso, meu bem!

 

Encontre a sua motivação verdadeira

A pergunta primordial: por que você quer se comprometer com esse hábito, para início de conversa? E não me venha com respostas bonitas e politicamente corretas, eu quero saber o que realmente te anima para correr atrás desse prejuízo.

Existem tantas milhares de coisas para você fazer, por que fazer exatamente isso?

Aonde você está querendo chegar? Como vai ser a sua vida depois que esse hábito tiver sido conquistado e aplicado na prática? Você vai ser uma pessoa diferente depois disso? Se sim, como?

Pense nessas perguntas filosóficas de verdade, leve o tempo que levar.

Anote as respostas em um caderno, conte para algum amigo seu ou faça um vídeo no youtube - não interessa! O importante é que você passe um tempo olhando para dentro de você e puxe da cartola o coelho que faz você querer levantar a bunda da cadeira de verdade.

E ah, seja específico! “Quero fazer X para ser mais saudável” é vago demais. “Quero fazer X para lutar contra a diabetes” é um exemplo de motivo que não dá para confundir.

O nosso tempo é precioso demais para o gastarmos com coisas ditas da boca para fora. O seu cérebro vai saber se você estiver mentindo.

Encontre as causas que te fazem realmente querer partir para luta e as mantenha pertinho de você. Elas vão ser uma das maiores responsáveis pelo seu sucesso.

 

Quebre em pedaços menores

Essa foi a ideia que mais tem me ajudado a ficar firme na hora de cumprir os hábitos que eu estabeleço para mim mesma. A lógica é antiga mas o resultado é incrível.

Quando você tiver decidido qual hábito vai instalar e qual é a sua motivação verdadeira para fazer aquilo, você precisa quebrar aquela atividade em pedaços menores.

Pedaços bem menores, pequeninos mesmo.

Como se você fosse uma formiga, sabe? Porque enquanto o seu objetivo for “fazer 40 minutos de esteira todos os dias”, você vai estar dando sorte para o azar.

Não me entenda errado, por favor. Não quero dizer que você é incapaz de fazer 40 minutos de esteira todos os dias. Mas se você está lendo esse texto é capaz de ser o tipo de pessoa que tem dificuldade na hora de colocar os seus hábitos em prática.

E se esse for o seu caso, confie em mim. Você vai se dar muito melhor se criar metas pequenas super alcançáveis. Afinal, o que é mais fácil de fazer: 40 ou 5 minutos de esteira todos os dias?

Você precisa criar uma meta tão absolutamente ridícula que acabe sendo impossível você NÃO cumprir. O seu hábito vai ser tão minúsculo que você simplesmente não vai ser capaz de passar o dia inteiro sem fazer aquilo!

Percebe o quão genial é essa ideia? Se o seu hábito é ler um livro, comece com a meta de ler por 3 minutos todos os dias.

Fala sério, três minutos! Quem nesse mundo não tem três minutos para gastar com um livro?

Quanto mais fácil for de cumprir, maiores são as suas chances de não passar nenhum dia sem quebrar a corrente daquele hábito. Quanto mais dias ininterruptos você fizer aquilo, mais você vai querer continuar fazendo e assim por diante.

 

Acompanhe o seu progresso

Se você seguiu os passos anteriores essa tática pode ajudar bastante. Uma vez que você estiver praticando aquele hábito, mesmo que seja por só dois dias seguidos, anote o seu progresso da forma mais visual e divertida possível.

Se você gosta do mundo virtual, te indico de cara dois aplicativos incríveis: o Momentum e o Productive. Usei eles por alguns meses e para mim são os melhores do ramo.

Outras boas opções são: Streaks App (votado um dos melhore apps de 2015 pela Apple), Habit List, Balanced App e Habitica.

Se você for do mundo do papel e caneta, deixe o seu lado criativo fluir e desenhe pelo menos 21 quadrados em uma folha em branco. Toda vez que cumprir aquele hábito, dê um check em um quadrado.

Soa bobo, mas ver o próprio progresso tem um efeito muito grande!

 

Ou seja

Isso não significa que você não vai cair do cavalo ou ter dias em que vai meter os pés pelas mãos. Esses dias vão existir com certeza, então é melhor você já ir se preparando psicologicamente.

Mas ter uma vida mais saudável, organizada e dentro dos seus próprios termos depende 90% de você e ninguém mais vai poder fazer essa parte do trabalho.

Se você se esforçar para aceitar os dias ruins, vai sobrar ainda mais força para dar uma energia extra para os dias excelentes. Faça o máximo possível para garantir que o jogo esteja fácil, gostoso e motivador o suficiente para você querer continuar jogando. Quanto mais você investir na sua corrente de hábitos ininterruptos, maiores são as chances de eles durarem por muito tempo :)


🛀 CURTIU? AQUI TEM + IDEIAS BACANAS PARECIDAS, Ó: