Dicas de organização: entrevista com Avesso do Caos

Aprendizado bom é aprendizado compartilhado, não é mesmo? Quanto mais a gente divide as nossas experiências, mais a gente multiplica as pérolas de sabedoria que a vida nos deu.

Esse é o tipo de matemática que eu gosto.

Para fazer essas contas da forma mais rica possível, inauguro hoje uma categoria super especial desse site: as entrevistas.

Vira e mexe vou trazer alguma presença ilustre do mundo da organização e produtividade para bater um papo com a gente. Dividir insights, contar as experiências boas, admitir o que não está dando certo e dar uma dose extra de motivação.

A primeira convidada de honra é a Alice Santos, organizadora profissional carioca. Ela é dona & criadora da Avesso do Caos, uma empresa dedicada a fazer adivinha o quê?

Exatamente: espalhar o amor pela organização e levar mais clareza e tempo livre para as pessoas. A Alice trabalha com workshops presenciais, dá consultorias, já escreveu um livro, posta novos textos no blog toda semana e ainda trabalha fora.

Ufa. Como será que ela concilia tudo isso?

 
 

Conte um pouco de você, Alice. Há quantos anos você é organizadora profissional? Como começou nesse ramo?

Considero que trabalho com organização desde 2009, que foi quando comecei a trabalhar com gestão de projetos. Eu sou formada em Ciência da Computação e gerir projetos envolve muito planejamento, administração do tempo, antecipação e monitoramento de riscos, controle de produtividade, foco e, consequentemente, organização.

Com relação a cursos voltados para o mercado de profissionais de organização eu fiz o primeiro no início de 2015. A Avesso do Caos começou nessa época.

Fiz o curso de organização de espaços residenciais no SENAC RJ e desde então não parei mais, com diversas especializações na área e em assuntos relacionados a negócio (Decoração, Baby Organizer, Organização Digital, Dobras, Coach, empreendedorismo, marketing e mídias sociais).

 
 

Confesso que sou um pouco autodidata também, pois adoro ler e fiz muito laboratório com amigos e família sem nem saber que eram laboratórios.

Decidi que queria fazer algo diferente.

Estava desestimulada com a minha profissão, achava que poderia ser mais feliz fazendo outra coisa, só não sabia exatamente o quê. Nessa busca, simultaneamente fiz cursos sobre organização e um curso sobre empreendedorismo criativo, o DecolaLab! da Rafa Cappai. Foi um divisor de águas.

Criei a Avesso do Caos, aliando a minha paixão pela lógica e praticidade da organização com o olhar lúdico e criativo da escrita e produção de conteúdo. Passei a produzir conteúdo nessa área e comecei a receber feedbacks positivos que me fizeram seguir em frente. Hoje, além do conteúdo que posto diariamente, escrevo e-books, dou workshops, palestras e faço coach e consultoria online. 

 

Qual foi a lição de organização que mais teve impacto em você até hoje?
Algum insight, pequeno ou grande, que tenha feito uma grande diferença.

A organização é um hábito que pode ser aprendido. Essa é a base para remover qualquer desculpa que alguém possa inventar para não se organizar. Seja um pouco por vez ou tudo de uma vez, com determinação é possível ser uma pessoa organizada sim.

 

Qual é a sua parte favorita de ser uma profissional da organização?

Perceber o impacto positivo na vida das pessoas.

Ouvir os depoimentos de seguidores e clientes que a partir de algo que falei - de um curso, uma consultoria ou de algo que escrevi e postei online - se motivaram a investir na construção do hábito da organização e mudaram suas vidas para melhor. É lindo ver essa transformação acontecer.

 

Agora um cadinho dos bastidores: como costuma ser a sua rotina e o que você faz para aumentar a sua produtividade?

A minha rotina é como a de qualquer outra pessoa nos dias de hoje: corrida.

Tenho uma filha de 3 anos e meio, sou casada, trabalho das 9 às 18h (como consultora e gerente de projetos, carteira assinada, nenhuma relação com a Avesso do Caos), posto diariamente no Facebook e Instagram da Avesso do Caos, escrevo semanalmente para o meu blog, contribuo mensalmente em outros blogs, escrevo livros e dou coach e consultoria em organização online.

É difícil conciliar tudo. Por isso, para aumentar a minha produtividade, eu planejo as minhas atividades com bastante antecedência. Deixo os posts pré-agendados, tenho uma rotina bem definida de cuidados com a minha filha, uso agenda, calendário e caderninhos pra tirar as coisas da cabeça e transformar em checklists e tarefas agendadas.

Estudando produtividade, aprendi que não podemos confiar no nosso cérebro, então criei meus mecanismos externos de controle.

Além de tudo isso, eu aproveito todas as oportunidades, todo o tempinho que tenho. Leio no metrô, escrevo no horário do almoço e depois que a minha filha dorme. Mas também descanso e tenho os meus dias do nada. Dias de puro ócio criativo, que é quando a inspiração vem, as coisas fluem e as soluções se apresentam.

Com a mente livre abre-se esse espaço para a criação.
E só a organização te possibilita isso.

 

Muitas pessoas vivem reclamando que sempre começam as coisas, mas que nunca terminam. Para você, como que a organização pode ajudar nisso?

Bom, primeiro que se organizando você ganha tempo, o que já elimina a desculpa número um dos procrastinadores, que é a falta dele. Depois porque a organização prevê que você planeje, estabeleça metas e pontos de controle.

Mas é importante lembrar que nenhuma técnica de organização vai funcionar se não houver vontade. Dá trabalho, é chato às vezes, mas se é algo importante na sua lista de prioridades você vai conseguir fazer - e a organização vai te ajudar a viabilizar isso.

 

Na sua opinião, qual é o maior mito que existe em relação à organização? Alguma coisa na qual quase todo mundo acredita, mas que é mentira.

Que uma casa organizada é uma casa sem vida, de revista, sem um fio fora do lugar. Eu sou organizada, trabalho com isso mas vão ter dias em que você vai chegar na minha casa e vai se assustar, vai achar que explodiram uma bomba de brinquedos, pois eles estarão por todo lado. E tudo bem.

Porque ser organizada não é ser neurótica com arrumação e limpeza.

É usar as técnicas, a lógica e a praticidade para facilitar a sua vida de tal forma que você possa achar as coisas que precisa e, depois de usá-las, ter menos esforço para colocá-las de volta ao lugar de origem. Minha filha já sabe: terminou de usar, guarda no lugar. Isso pra mim é ser organizado. Sem perfeccionismo, sem neura.

 

Por último, conte para gente a sua maior dificuldade atual. Qual aspecto da sua própria organização ou produtividade você precisa modificar ou ajustar?

Lidar com a bagunça alheia.

Sei que não posso interferir, que cada um deve descobrir o seu caminho sozinho, mas é bem difícil lidar com a desorganização. No trabalho é fácil, estudei para isso. Mas na vida pessoal é bem difícil, pois envolve a sua própria relação com o espaço e com o tempo. Acho que o melhor a fazer é respirar fundo e dar o exemplo, e é isso que estou sempre tentando fazer.

 
 

É como dieta: o médico pode dizer que você vai morrer se não fizer, as pessoas a sua volta podem tentar te ajudar controlando o que você come, mas você só vai levar a sério quando de fato conseguir perceber os benefícios para você mesmo, quando algo lá no fundo te fizer ver que você precisa mudar seus hábitos.

 

Obrigada por compartilhar suas ideias com os leitores organizados!

Quero agradecer pela oportunidade de falar um pouco mais sobre organização e ajudar a espalhar os seus benefícios por aí.

Aproveito para convidar os leitores a conhecerem um pouco mais o meu trabalho seguindo a Avesso do Caos nas redes sociais (Instagram, Facebook, Pinterest) e passando no blog. Quem é do Rio de Janeiro: dá uma olhada no workshop que vou dar em Novembro. 


🐣 CURTIU? AQUI TEM + IDEIAS BACANAS PARECIDAS, Ó: