Passos básicos para organizar e destralhar a sua vida digital

O que os olhos não vêem, o coração não sente.

Quem nunca ouviu essa frase precisa seriamente de uma aula de Ditados Populares I porque essa aí é antiga. E por mais que isso possa ser verdade para algumas coisas, é um grande perigo partir desse princípio quando o assunto é organização.

A bagunça que os seus olhos não estão vendo agora vai te dar uma rasteira lá na frente com toda a certeza. E não só isso: ela provavelmente também vai te cobrar um pedágio na forma de dinheiro gasto sem necessidade, paciência desperdiçada ou tempo perdido todo santo dia.

E já que o meu objetivo aqui é otimizar cada vez mais a sua vida e fazer com que o seu dia-a-dia seja gradualmente mais tranquilo e sem desperdícios, vamos falar hoje da sua bagunça virtual – uma forma ainda mais sofisticada e sutil de bagunça.

Se a gente já consegue dar um jeito de esconder ou de não olhar para a nossa bagunça física, imagine o que não vamos fazer com aquela que só rola dentro dos computadores e dos celulares, né?

O processo vai ser simples: primeiro você vai destralhar e jogar fora e depois você vai arrumar tudo de modo lógico e ordenado. Se você anda precisando fazer uma super limpa digital, pegue uma vassoura e um espanador e venha comigo. 💻

 
 

No computador

Vamos dividir isso aqui por partes, certo?

Começando pelo computador, eu sei que essa batalha pode parecer gigantesca demais, mas vá por mim: vai ser muito melhor se você dedicar algumas horas de um domingo ocioso para fazer tudo de uma vez.

A menos, é claro, que você esteja ocupado demais e não tenha tempo para isso. Se você realmente estiver com a vida muito corrida, vá colocando uma pequena dica em prática todos os dias ou todas as semanas. O importante é continuar agindo.

Organizar as coisas nunca vai ser algo totalmente intuitivo e fácil para algumas pessoas e a gente sempre vai ter um ou motivo ou outro para deixar para amanhã.

Quanto mais rápido você tirar esse band-aid, melhor, confia em mim.

Começando pela área de trabalho, uma ótima coisa para fazer é criar uma grande pasta e colocar ali TODOS os seus arquivos: PDFs, documentos de word, atalhos de programas, fotos, tudo. Esvazie a sua área de trabalho e você já vai começar a respirar mais aliviado.

Vá na lixeira, dê uma olhada no que está lá e delete tudo o que for realmente lixo. Depois vá nas configurações do seu computador e encontre o lugar que te mostra todos os programas que você já instalou nele.

Apague e delete sem dó nem piedade todos os aplicativos e programas que você sabe que não usa faz tempo ou aqueles que você nunca realmente usou. O seu computador vai ficar muitíssimo mais leve depois que você tirar todo esse peso morto das costas do pobre coitado.

Se você manjar da coisa, aproveite para fazer uma varredura geral e ver se tem algum vírus safado instalado nele. Essa é a hora da faxina geral, então é melhor tirar logo essa preocupação da sua frente.

O próximo passo é encontrar e centralizar todos os arquivos que você tem no computador como um todo. Entre naquelas pastas tradicionais (documentos, download, imagens, etc.) e veja o que está ali dentro. Se você tem uma pasta com dez subpastas diferentes, caia de cabeça nesse buraco e acompanhe o coelho até o final.

Se você estiver fazendo isso em uma tarde sem nenhum compromisso, recomendo muito que comece a fazer a sua limpa imediatamente. Olhe cada um dos seus arquivos, de cada uma das suas pastas, e se pergunte se aquilo é necessário.

Você tem uma cópia física daquele documento em casa? Alguém mais da sua família já tem aquela foto? A situação que exigiu que você tivesse aquele arquivo pode se repetir alguma vez no futuro? Você se lembrava que ainda tinha aquele arquivo ou será que faz tanto tempo desde que você mexeu nele pela última vez que nem tinha recordação que ele ainda estava por ali?

Seja honesto consigo mesmo e vá jogando fora os arquivos de acordo com o seu nível de desapego. Mais importante do que zerar todas as suas pastas é ter uma consciência bem clara do motivo pelo qual você decidiu guardar os arquivos que estão ali.

Para facilitar, mova todos os seus arquivos das subpastas para uma única pasta mãe e depois coloque todas as grandes pastas mães na área de trabalho. Se você tiver uma grande pasta chamada “fotos” e tiver vinte e cinco subpastas, uma para cada evento social ou festa, mova todas as fotos para a pasta “fotos” e delete as pastas menores.

O lado bom de fazer isso é que você elimina aquela preguiça mental que bate quando a gente pensa: “Meu deus, eu tenho cinquenta subastas espalhas pelo computador, isso é um inferno! Não tem como!”

Ter todas as suas grandes pastas centralizadas em um só lugar (a sua área de trabalho) é o equivalente a tirar do armário todas as suas roupas: isso te dá a noção real de quanta tralha você acumulou e ainda é a chance para que os seus arquivos virtuais respirem.

Até esse momento você cuidou da parte do destralhamento.

Vamos falar agora da organização.

O próximo passo é criar a sua própria taxonomia – ou seja, a lógica estruturada de nomes que você vai dar para cada uma das suas pastas e subpastas. Pense um pouco sobre isso antes de realmente reorganizar as suas pastas para que você pegue a manha da coisa primeiro.

Pegando o exemplo da pastas de fotos, como você vai categorizar essas subpastas? Ordenando as fotos por ano e mês, por tipo de evento social (festas, casamentos, cotidiano) ou criando uma para cada ocasião específica? Em relação aos documentos, você vai separar as pastas por “trabalho” e “vida pessoal” ou não?

Pense se você vai colocar as suas receitas médicas em uma pasta chamada “médicos” ou “saúde”. Onde você vai armazenar os seus trabalhos da faculdade e os seus relatórios de vendas do mês? Fazer a sua taxonomia é relativamente fácil depois que você começa.

Basta pensar na forma com a qual o seu cérebro já pensa naquilo, naturalmente, e seguir esse padrão. Depois que todas as subpastas estiverem organizadas, com o nome certo e sem nenhum arquivo inútil, tire da área de trabalho todas aquelas coisas que não estão sendo usadas no momento e deixe ali apenas os arquivos que você com certeza vai precisar mexer ao longo da próxima semana.

E se você quiser otimizar ainda mais a vida, passe todas as suas pastas e subpastas para o Google Drive, um serviço gratuito de armazenamento do Google. Deixar o seu “arquivo morto” (ou seja, aquelas coisas que você não usa com frequência) fora do seu computador vai agilizar a sua máquina para caramba e ainda vai te poupar de precisar olhar para todos aqueles arquivos o tempo todo.

 

No celular

Comece dando uma super limpa nas suas fotos e use o mesmo procedimento que você fez quando estava limpando o computador: você precisa de todas essas fotos com certeza? Apague as fotos duplicadas, as imagens e os vídeos dos grupos do WhatsApp e aquelas fotos que você já sabe que tem no seu computador.

Quando terminar, baixe o aplicativo do Google Photos e faça uma sincronização entre ele e o seu aparelho para que todas as suas fotos saiam da memória local.

Depois, pegue a mesma taxonomia que você criou para organizar as suas fotos do computador e use-as para organizar as fotos do celular. Crie pastas e subpastas no Google Photos até que todas as suas imagens estejam da forma que mais faz sentido para você.

Aproveite para ver se as configurações do seu celular te permitem não salvar todas as imagens recebidas (em aplicativos como o WhatsApp) diretamente no seu rolo de câmera. Se você puder salvar apenas o que você mesmo escolher, ótimo! Isso evita que as tralhas inúteis se acumulem no seu aparelho.

E claro: agora é a vez dos aplicativos. Você precisa mesmo todos eles? Seja sincero e veja quantos desses aplicativos realmente agregam alguma coisa para a sua rotina diária. Você usa todos eles todos os dias? Tem algum que você baixou para experimentar, deixou de usar por dois meses e até esqueceu que ele estava ali?

Faça essa limpa com bastante consciência e depois reordene os seus aplicativos de acordo com a frequência.

Coloque os mais usados na página principal e, se você tiver iPhone, pode até criar algumas pastas para agrupar vários aplicativos de uma vez. Revisite as suas configurações, veja quantos aplicativos estão te mandando notificações e remova aquelas que só te atrapalham.

Isso vai ajudar bastante a sua produtividade, aliás. Tire as notificações das redes sociais e deixe apenas aquelas que você realmente precisa – como o WhatsApp ou o Messenger, por exemplo.

 

Concluindo

Essas pequenas limpas já vão fazer um bem danado pelos seus aparelhos e vão ajudar a deixar a sua vida digital um bocado mais leve!

Aproveite esse descanso para aplicar um pouquinho da filosofia do minimalismo e deixar para lá todas as coisas, arquivos e aspectos da sua vida virtual que não te agregam nada e que não te fazem feliz. Quanto mais autêntica e personalizada for a sua vida digital, mais gostoso vai ser manter ela sempre organizada e fresquinha.

E conta para mim: quais hábitos semanais você tem para dar conta da sua organização digital? Conta para mim aí nos comentários e vamos continuar essa discussão, gente linda!


 🌮 CURTIU? AQUI TEM + IDEIAS BACANAS PARECIDAS, Ó: