Planner gratuito de 2019: planejamento diário, semanal e mensal

Há dois anos atrás eu jamais pensaria que eu estaria criando e disponibilizando um planner tradicional com vocês regularmente. Eu, como todos sabem, sou do mundo digital e virtual mais do que 150%. Tenho preguiça de papel e acho uma inutilidade sem fim ficar imprimindo folhas. Mas eis a beleza do mundo, pequeno Simba: pessoas diferentes tem necessidades diferentes e graças à Deus por isso, não é mesmo.

Assim a gente aproveita mais o nosso potencial e celebra a diversidade.

O planner para 2019 do Eu Organizado é gratuito, totalmente 0800 e, por isso, peço que vocês permaneçam honrados & éticos o suficiente para não comercializar e nem distribuir esse material por conta própria. Respeito é bom e a gente precisa dele para viver – microempreendedores mais ainda. Se você quer mandar o planner pra alguém, coloca o link desse texto em algum lugar na internet ou pelo menos diga qual é a fonte. Esse presente maravilhoso é também um jeito de divulgar o trabalho que eu faço por aqui.

Trabalho esse que segue igualmente cuidadoso & cheio de afeto por todos vocês. <3

Esse planner foi feito pelas mãos sem iguais da Ariane Oliveira – designer mais do que perfeita & bruxa que sempre lê os meus pensamentos e sabe exatamente como dar vida às formas abstratas da minha cabeça. Agradeçam à ela e à Mariana Terra – especialista em marketing & comunicação que também me ajudou muito na hora de entrar na mente de alguém que gosta de usar o papel para se organizar diariamente.

Sem elas eu estaria dando tiros no escuro.

O botão para baixar o planner está logo ali embaixo.

Esse texto é um passo a passo de como usar cada seção e ele também explica a lógica por trás de cada uma.

Diferente da versão de 2018, esse planner está bem curto e direto ao ponto.

Sem múltiplas seções e mil páginas. Ana Carolina prega, entra ano e sai ano, o poder da priorização e defende a ideia que terminar o que você começa é mais importante do que Ser Sempre Produtivo.

Um é melhor do que zero e alguma coisa é muito melhor do que nada.

Essa é a minha filosofia, esse é o meu clube. Se você chegou até aqui querendo dar um gás na sua organização, escolha as folhas que mais vão preencher as suas necessidades atuais e se comprometa a usá-las toda semana, todo dia ou todo mês. A magia do efeito composto (um pouquinho sendo feito todo dia, a vinda inteira) é real oficial e ela opera milagres. Se divirta e depois me chame em uma das rede sociais da casa para me mostrar como você tá usando o planner. Ele foi feito com o máximo de carinho, meu povo!

 
 
 
aproveita pra salvar essa imagem aí no Pinterest para se lembrar dessas ideias legais depois. &lt;3

aproveita pra salvar essa imagem aí no Pinterest para se lembrar dessas ideias legais depois. <3

 
 

Linha do tempo do semestre

A ordem das seções, como vocês vão ver, vai do macro para o micro. Elas te ajudam a pensar primeiro no nível amplo e a médio prazo e vão, aos pouquinhos, te guiando até o seu planejamento diário. A linha do tempo do semestre é uma folha que eu recomendo ser impressa e preenchida duas vezes por ano e, de preferência, ser deixada bem à vista o tempo todo – colada na geladeira, no seu mural ou em qualquer lugar que você acesse sem muitas dificuldades. A ideia dessa seção é simples: te dar um gatilho e um estímulo para alocar alguns dos seus projetos para os próximos meses do ano. Por aqui, quem é seguidor antigo meu sabe, eu levanto fortemente as bandeiras do FOCO e da PRIORIDADE toda vez que eu posso.

Ou seja: como eu disse nesse vídeo aqui, a gente se beneficia muito mais de ter Uma Única Clara Prioridade a cada período de tempo (a cada mês, a cada semana, a cada quinzena) do que de tentar, ao mesmo tempo, cumprir sete, oito ou nove objetivos de áreas de vida totalmente diferentes. Muitas pessoas reclamam ou criticam essa ideia quando escutam ela pela primeira vez, vale dizer. Mas dê uma chance à ela, vai.

O exercício da linha do tempo do ano ajuda e facilita muito o nosso foco consciente e delimitado em uma única prioridade. Primeiro porque ele faz uma das coisas mais importantes do mundo para a nossa organização, produtividade & eficiência: libera espaço na nossa mente. Segundo porque, assim, você tem a certeza que todas as suas outras iniciativas e projetos estão seguramente alocadas em um possível futuro.

E daí fica muito mais fácil abrir mão de “tudo” em troca de algo específico e esclarecido.

Os seus projetos dos primeiros seis meses do ano podem não acontecer exatamente na ordem ou nos meses que você pensou que eles aconteceriam. E olha só, que choque: tá tudo bem. Essa folha será uma estrela guia carinhosa e segura pra você guardar algumas das suas ideias que não podem vir ao mundo neste exato momento – por falta de grana, de tempo, de vontade ou de paciência, o que for.

Conselho: saiba dançar conforme a música da vida. Você vai se dar muito melhor assim. E, ao mesmo tempo, te recomendo não se acomodar e nem desistir das suas verdadeiras prioridades. Vai que daqui a dois meses aquele velho projeto, guardado na gaveta desde sempre, encontra o terreno mais fértil do mundo para brotar e florir – bonito, saudável e cheio de cor? Nunca se sabe. Na dúvida, ponha no papel.

 

Planejamento do mês

Na primeira linha da folha você escreve o mês atual. Depois você escreve até quatro objetivos a serem realizados ao longo daquele mês. Podem ser mais do que quatro objetivos por mês, Ana? Ora ora, gafanhoto: a vida é a sua e você faz o que quiser dela. O planner do Eu Organizado, entretanto, foi criado para te dar uma Luz Guia e evitar que você se perca em um mar de prazos, urgências e mil projetos começados e nunca terminados. Com foco, aos poucos, a gente vai longe.

De todas as coisas que você precisa ou poderia fazer esse mês, quais são as quatro mais importantes?

Aquelas que você não pode ou não quer levar pro mês seguinte? Aquelas ideias que mais andam ardendo dentro de você? Medite, reflita, escolha e se comprometa. Tudo bem mudar de ideia no meio do caminho, também. Trinta dias é coisa pra caramba e muito pode mudar nesse meio tempo. Clareza de prioridades, porém, é o combustível do seu foguete. Seguindo essa mesma lógica, te recomendo pensar em seis mini hábitos para inserir ao longo do mês. A ideia é fechar esses trinta dias com uma consistência considerável na repetição dessa meia dúzia de mini hábitos.

Se você instalar dois hábitos por mês som sucesso, você vai ser uma pessoa nova até o fim do ano.

Vão ser vinte e quatro novos hábitos na cadência repetitiva da sua rotina.

Um estilo de vida mais saudável, autêntico, divertido e gostoso está sempre ao seu alcance se você for sagaz e inteligente. Mini hábitos são: ler por dez minutos, fazer quatro flexões, pegar sol por cinco minutos e todas as coisas que são pequenas e simples o suficientes para que você não tenha desculpa para não fazer.

Abaixo, finalizando, uma lista de compromissos já marcados e pequenas tarefas que você precisa fazer especificamente naquele mês – tenham elas datas ou não. Pode ser “marcar o dentista”, por exemplo: uma tarefa muita pequena para ser um grande objetivo do mês e que ainda não tem data para acontecer.

Essa listinha curta e objetiva é pra te manter focado no que é importante e, ao mesmo tempo, te ajudar a tirar as coisas da sua cabeça. Recomendo imprimir doze cópias dessa folha, se você é do time papel, para ir anotando os compromissos dos próximos meses assim que eles foram marcados e decididos.

 

Ganhos e gastos do mês

Eu não sou economista, mas vocês me pediram muito uma folha de organização financeira.

Mistério zero e complicação nula aqui: na folha de ganhos você vai lançar o que você recebeu, o valor daquela renda, em qual data o dinheiro caiu e de qual fonte ela veio. Se você recebe um salário único todo mês e acabou, é só isso, pode ser que a folha inteira seja espaço demais. Pensando, porém, em pessoas que tem fonte de renda variada (vendem coisas, fazem bicos, são freelas ou empreendedoras) é legal ter consciência de todas as vias por onde a prosperidade entra na sua vida.

Lá embaixo cê soma o quanto ganhou no final de cada mês.

A folha de despesas do mês tem duas colunas a mais: “crédito” (para você marcar um X caso aquela compra tenha sido no cartão de crédito) e “parcela” (pra você anotar em quantas vezes você dividiu aquele valor). No mês seguinte, quando você for preencher os seus novos gastos, pegue a folha do mês anterior e veja quais parcelas você precisa carregar para o mês atual.

Se você usa cartão de crédito com frequência, esse acompanhamento é super importante.

Conselho: crie um compromisso recorrente no seu calendário para fazer o fechamento de todas as suas contas no dia primeiro. Ande sempre com um bloquinho e anote no papel todos os seus gastos (incluindo aquela bala da vendinha da esquina) assim que você os fizer. Uma vez por dia ou por semana, passe os seus gastos para essa folha. Precisando, é claro, imprima mais de uma e no dia primeiro de todos os meses some todos os seus gastos. Sugestão avançada: veja quanto te sobrou no fim do último mês (subtraindo todas as suas despesas dos seus ganhos totais) e lance esse valor como a primeira entrada da sua tabela de ganhos do mês seguinte. Confira se a conta bate com o que está na sua conta corrente e na sua carteira e vá acompanhando quanto você consegue “carregar” de lucro de um mês para outro.

 

Conquistas do mês

Como sociedade (e como indivíduo), sinto que a gente não fala ou comemora o suficiente as nossas conquistas. Essa mesma ideia ganhou vida de um jeito diferente no planner de 2018 e agora, mesmo de outra forma, quero continuar batendo esse martelo. Te incentivo a criar um ritual semanal para pensar no que você fez bem durante aqueles últimos sete dias – simples assim, imenso assim. Faça desse espaço um descanso pra sua mente, também: acenda velas, incenso, ponha musica, chame as amigas, medite, faça um dia de SPA em casa, escreva um bocado no seu caderno e passe para essa folha as pequenas ou grande tarefas ou iniciativas que te fazem se sentir como a verdadeira Pessoa Foda que você é.

Parece pouco, mas cê nem imagina o tanto que nos ajuda sermos os nossos próprios incentivadores.

 

A minha semana autêntica

Para preencher essa folha, responda a essas perguntas em uma outra folha de papel (e depois, com as respostas, desenhe a sua semana mais autêntica): qual é o meu horário ideal de trabalho? Quantas horas por noite eu preciso dormir para acordar bem, descansado e disposto? Qual vai ser a hora limite para eu trabalhar? Qual será o meu período diário de lazer? Para responder essas perguntas com consciência e autenticidade, clique aqui e faça o teste do cronotipo (esse aqui é em inglês). Vale à pena pedir para alguém te ajudar a traduzir, aliás. Esse teste é a melhor ferramenta que eu conheço pra ser mais produtivo.

Conhecer o seu organismo é essencial para que a sua semana corra bem, fluída e organizada.

Quais são os compromissos fixos que eu tenho durante a semana? Quais mini hábitos eu quero fazer à nível semanal (ir à praia uma vez por semana, correr duas vezes na semana, sair pra dançar uma vez por semana)? Qual será o bloco de tempo dedicado ao meu planejamento pessoal? Qual é o dia da faxina da casa?

Com qual frequência eu vou no mercado? Vai rolar um dia de cozinha pra preparar toda a comida da semana? Pense nessas respostas, preencha essa folha e deixe ela sempre pendurada na sua frente.

A sua semana autêntica é um guia daquilo que acontece mais ou menos igual em todas as semanas.

Podem rolar imprevistos e eventos pontuais, é claro. É pra isso que você precisa de um calendário ou agenda segura e confiável. Ainda assim, a vida é feita daquilo que repetimos com muita frequência. Esse é o momento de criar e projetar como seria a sua Melhor Semana, levando em conta o que o seu organismo precisa, as suas responsabilidades e os novos hábitos legais que você gostaria de praticar.

 

Eventos da semana

Uma folha para ser impressa a cada sábado ou domingo para você anotar os compromissos específicos dos próximos sete dias. A folha do planejamento mensal vai te ajudar a se lembrar de alguns compromissos e o planejamento da sua semana autêntica também (principalmente para os eventos recorrentes e os hábitos que precisam acontecer em um dia específico). Essa folha aqui será um casamento entre o seu planejamento do mês (algo amplo, espaçado e com itens que podem acontecer durante trinta dias) e a imagem ideal de como deveria ser a sua semana. Daquela lista de tarefas para o seu mês, quais você pode fazer durante os próximos sete dias? E aliás: não tenha medo renegociar os acordos que você fez, fechado?

O planejamento da semana, assim como todas as seções desse planner, não foi feito para te prender.

Se você achar que tarefa X é melhor feita no domingo, mas, na hora H, ela precisar ser posta pra semana seguinte, tudo bem. Essa folha é um norte que funciona à máxima potência quando usada de uma forma realista, com os pés no chão e exercitando o músculo da priorização. É para isso que servem as legendas no pé da página, aliás. Recomendo que você escolha uma cor específica para anotar as tarefas que são ideais de serem feitas naquele dia, mas que, se você acordar com o ovo virado, podem ficar pra depois.

Anote os seus prazos (as datas máximas pra você fazer algo – tipo pagar uma conta), os lembretes (datas de aniversário, por exemplo) e as tarefas ideais para aquele dia. Jogando assim você com certeza ganha.

 

O meu dia mais autêntico

Seguindo a lógica da seção da sua semana mais autêntica, essa é a terceira folha que precisa estar sempre à vista para referência (junto com os planejamentos do seu mês e da sua semana). Nela, fazendo da forma que você quiser, a ideia é que você ponha no papel as melhores práticas para o seu dia.

Que horas você vai acordar? Em qual horário você vai parar de trabalhar e de estudar de vez? Quanto tempo você vai se dar para descansar antes de ir dormir? Que horas vai começar a sua rotina noturna de descanso? As legendas são auto explicativas e elas refletem todas as categorias que são importantes de você ter em mente na hora de criar o seu dia ideal. Se quiser, faça uma versão disso para os seus dias de semana e outra para os seus fins de semana. Você pode colorir as linhas com lápis de cor, puxar setas ou abrir colchetes verticais para agrupar as linhas e colocar a tarefa referente àquele bloco de tempo do lado.

Eu sei que os seus dias variam muito, mas se conecte com essa imagem: como seria o meu dia ideal?

O quanto de limpeza na casa eu faria nele? Qual é o meu período de ócio criativo e de lazer? Qual é o meu pico produtivo, o momento no qual eu preciso fazer as tarefas mais criativas & delicadas sem distrações?

 

Tarefas do dia

Uma folha nova para cada dia, com dois espaços numa só pra aproveitar e poupar um pouco de papel. Imprima uma, use ela para alocar as tarefas importantes dos próximos dois dias e, precisando, faça um registro das tarefas que não puderam ser cumpridas nesses dois dias. A ideia não é preencher todas essas linhas se você não precisar, é claro. Esse é um simples lugar seguro pra anotar tudo o que você precisa fazer. Se pá, até rola de inserir aqui os seus mini hábitos diários que você vai instalar esse mês.

 

Hábito novo

Uma quarta folha de referência que vale muito à pena permanecer pendurada em um lugar que você olhe sempre. A ideia, seguindo o bandeira clássica do Eu Organizado, é que qualidade e consistência supera quantidade. Lembra dos seus novos mini hábitos do mês? Imprima uma ou duas folhas dessa, no máximo, para registrar os seus poucos mini hábitos que serão iniciados nesse mês. Eu sempre recomendo que sejam poucos, ao invés de cinco ou oito, para que você realmente execute todos eles.

Escreva o hábito na linha de cima da forma mais prática, quantificada e detalhada que puder.

Embaixo, nos pequenos marcos, pense em como você vai saber (de um jeito físico, visível e mensurável) que você está no caminho certo. “Ler por 10 minutos todos os dias” pode ter um marco de “terminar livro X” – ou, ainda, de “ler por sete dias seguidos”. Quem inventa a forma de comemorar é você e é exatamente isso para que servem os marcos: para você cantar vitória e saber que está no caminho certo.

Pinte uma bolinha para cada dia cumprido e se perdoe sinceramente se algumas delas ficarem em branco.

Existem vinte e uma bolinhas para te lembrar que é melhor ler por quinze minutos durante vinte e um dias do que ler por três horas seguidas apenas algumas vezes no mês. Vinte e um dias, dizem as boas línguas, é o tempo mínimo que a gente precisa para encarar uma nova ação como já íntima da nossa rotina e da nossa personalidade. Quanto menos hábitos e menores os marcos, mais bolinhas estarão cheias.

 

E AGORA ME CONTA

O que você procura num planner? Cê já usou outro planner do Eu Organizado antes? Qual foi a sessão desse planner que você mais amou? Qual outra está faltando? Joguem elogios, feedbacks e sugestões nos comentários aí embaixo, meu povo! Eu sou toda ouvidos e quero muito ir melhorando esse presente para vocês ao longo dos anos. E para fazer isso, fortalecer esse canal de comunicação é apenas essencial. <3


 

PRA CONTINUAR APRENDENDO, COLA NUM DESSES TEXTOS AI Ó. SÓ TEM IDEIA BOA: