Como se organizar com um bullet journal e um planner DIY

Eu já escrevi aqui no blog dois textos sobre o meu sistema de organização (ou seja: o conjunto de aplicativos, recursos e ferramentas que eu uso diária e semanalmente para manter todos os meus projetos, prazos, compromissos e tarefas em dia) – esse aqui e esse aqui. Mas o tempo foi passando e o meu sistema se transformou em uma coisa totalmente diferente do que ele era em setembro ou outubro do ano passado. Já está chegando a hora de fazer uma versão atualizada desse texto pra vocês.

O meu compromisso de sempre mostrar como eu me organizo vem de dois motivos, ambos muito importantes: (1) pra vocês verem que sim, eu também faço o que eu falo pra vocês fazerem e (2) pra comprovar que todo mundo muda e que as circunstâncias de vida nunca vão ser as mesmas para sempre – nem para mim, nem pra você e nem pra ninguém. Tá tudo bem mudar de ideia, tá tudo bem escolher um método novo e também está tudo bem ficar sempre com os mesmos aplicativos e ferramentas de organização. Em suma? Tá sempre tudo bem. O mais importante é colocar a mão na massa.

bujo_e_planner.png

Uma outra coisa extremamente importante para mim, aqui nesse blog, é mostrar que sempre existe um jeito diferente e personalizado para trazer a organização pra mais pertinho da gente. Sempre sempre sempre sempre. Todo mundo tem salvação e todo mundo pode começar a trilhar esse caminho do seu próprio jeito – descobrindo, aos poucos, quais técnicas e teorias caem melhor com o seu estilo de vida, o seu emprego, a sua personalidade e as suas ambições de vida. Mas aí começa a rolar um conflito: quando eu, Ana Carolina, falo de organização de tempo e planejamento de vida, eu falo de computador.

Falo de celular, de aplicativos e recursos online que nos ajudam a otimizar mais a vida.

Essa é quem eu sou. Serei assim para sempre e sempre até que a morte nos separe? Não sei. Pode ser que sim, pode ser que não. Mas como especialista é meu dever comprovar que a minha forma não é a única forma de fazer as coisas. Muito pelo contrário. Existem mil e uma formas diferentes de se organizar e com certeza existe um conjunto certinho e autêntico de ferramentas, recursos e técnicas que vão ser o par ideal para você – é só procurar.

E hoje a gente vai dar outro ponto nessa costura e escrever mais um capítulo da série como os leitores se organizam. Para quem não viu, o primeiro texto dessa categoria saiu em dezembro do ano passado – para ler, é só clicar aqui e vir ver dois exemplos bem legais de organização pessoal.

As convidadas da vez são duas mulheres incríveis que também são, digamos assim, as minhas metades da laranja: a Ana Cantarini e a Rita Zerbinatti. A Ana se organiza usando um planner lindíssimo e maravilhoso que ela mesma fez (o vídeo mostrando o passo-a-passo desse projeto de organização DIY está lá embaixo, aliás), e a Rita usa o bom e velho bullet journal (de um jeito super prático e super autêntico). Elas são dois exemplos fantásticos de como você pode pensar fora da caixinha e exercitar a sua criatividade de jeito cem por cento analógico.

Algo que eu mesma provavelmente nunca vou mostrar pra vocês, risos.

Para quem não conhece essas lindas, uma breve introdução: a Ana mora aqui no Rio, é empreendedora criativa e eu a conheci por volta do início do ano passado. Ela tem um canal no youtube e é lá que ela mostra toda a sorte de projetos criativos, artesanais e faça-você-mesmo. É cada coisa incrível que essa mulher cria, cês não tem ideia. Ela também tem um blog lindíssimo sobre o mesmo tema.

E a Rita, esse amor de ser humano, eu conheci há mais tempo. Ela tem um blog sobre livros e um canal no youtube sobre o mesmo tema. Para quem não sabe, eu tenho um instagram só para falar de livros, também, e foi lá que eu conheci a Rita. Fui acompanhando os posts dela e, aos poucos, percebi que ela também era um exemplo de organização. A Rita mora em São Paulo e é professora de artes.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa. Se você curtir uma dessas formas de organização e for tentar algumas delas por conta própria, joga um comentário lá embaixo e conta pra mim qual vai ser. :)


 

Ana Cantarini: planner diy

Eu me organizo com uma agenda de papel. Tenho um calendário com vista mensal e essa é a primeira parte que eu preencho. Eu coloco aqui as principais atividades do dia que vou ter ao longo do mês. Geralmente eu começo a fazer isso na última semana do mês anterior e vou preenchendo as outras conforme vão aparecendo outros eventos ao longo do próprio mês.

planejar-mes-annima-5.jpg

Depois eu passo pra divisão semanal. Nessa parte eu coloco as tarefas do dia e tenho um quadradinho do lado pra marcar quando as concluir. O espaço pequeno me ajuda a não errar a mão e me sobrecarregar de coisas. Já li por aí que o ideal é que no nosso planejamento diário entrem apenas  tarefas que tem prazo para serem cumpridas – e eu concordo. 

Dessa forma, aquele aquele sonho de vida especial, que requer pequenos passos, entra na dança da rotina sem maiores dificuldades. Existem atividades semanais que eu já sei mais ou menos quanto tempo eu vou levar para fazer, então deixo isso indicado na tarefa geral. Eu gosto de estabelecer um tempo limite de execução, também, porque eu sei que se eu passar muito daquele estimado, pode ser que eu comprometa as tarefas seguintes.

planejar-mes-annima-6.jpg

Quando eu tiro o dia pra fazer um projeto de DIY, por exemplo, eu anoto todos os pequenos passos que preciso fazer pra concluir a grande tarefa maior. Em dias assim eu geralmente preciso de uma outra folhinha ou post-it de apoio, para poder escrever essa checklist com mais espaço. No final do dia eu vejo tudo o que eu fiz e se alguma não foi feita eu risco essa tarefa e a reescrevo no dia seguinte.

PS – aí embaixo você pode ver o vídeo que a Ana fez ensinando a criar e a montar esse planner, ó:

 

Rita Zerbinatti: bullet journal

Olá! Que enorme prazer estar por aqui!

Quando fui convidada nem acreditei que teria um pedacinho meu nesse site que amo tanto! Meu nome é Rita Zerbinatti, sou professora de Arte da rede estadual de São Paulo e trabalho com adolescentes. Além disso, tenho um blog e um canal literário chamado Cheirando Livros, adoraria que vocês passassem por lá para dar um OI. Hoje estou aqui para compartilhar com vocês a minha rotina de organização! Yay, que emoção! Vou comentar um pouco sobre como me organizo com relação ao trabalho, com as minhas leituras e por último, mas não menos importante, quero comentar sobre a minha prática de meditação.

Se aconchegue, pegue seu cafezinho e vamos lá!

 

ORGANIZAÇÃO NO TRABALHO

Quem é professor sabe que a vida escolar é um treco EXTREMAMENTE difícil de organizar. Não parece nada demais no começo, mas março nem chegou e muitas vezes já nos vemos perdidos. São muitas burocracias, papeladas, diários de classe, planejamentos e claro... alunos. Eu sempre sou atropelada pela correria do ano letivo, no entanto, sempre começo o ano esperançosa, animada e querendo deixar tudo em ordem. Tenho uma quedinha (forte) por organização, então é sempre uma delícia pensar e preparar as coisas para que funcionem (pelo menos por um tempo, né?!). Vou compartilhar com vocês o que tem funcionado comigo há uns anos, apesar de ter essa carinha de novinha já estou em sala de aula há (pasmem!) 7 anos! WHAAAT?!  Vem conhecer meu caderninho do professor!

IMG_8292.jpg

Esse ano eu encontrei esse caderno destinado aos professores (comprei na Imaginarium), mas nos anos anteriores usava qualquer caderno quadriculado que encontrasse pela frente. Esse caderno tem um diferencial pequeno, mas interessante: de um lado da folha tem pauta e do outro lado temos uma folha quadriculada. Utilizando no dia-a-dia não notei nenhuma grande vantagem, mas visualmente fica legal e organizadinho. Nos meus cadernos anteriores, que eram apenas quadriculados, eu usava exatamente do mesmo jeito, mas esse caderninho é um charme, vamos combinar né?! 

→ Dica que parece boba, mas faz diferença:

Esse negócio de ter um material bonito e que te agrada visualmente ajuda MUITO! Eu sempre fico bem mais motivada quando tenho ao redor coisas que eu gosto e que combinam comigo. ;)

Eu dividi o caderno de acordo com as turmas que eu tenho esse ano. Fiquei com 10 turmas, sendo assim, fiz 10 divisões. Para cada uma dessas 10 partes tenho as listas com os nomes dos alunos - ter isso organizado agora no começo do ano é fundamental -  além disso, em cada uma dessas 10 divisões eu tenho a parte onde anoto as atividades e a parte onde faço um esquema para ter um controle das notas. 

1) Atividades:

Utilizo essa parte para colocar as datas, temas e atividades de cada aula. Muitas vezes também utilizo esse espaço para fazer um breve resumo do que foi falado em aula. Sinto uma tremenda necessidade desse espaço para marcar o conteúdo com mais detalhes, eu tenho uma memória bem ruim e muitas vezes quando chego em casa mal consigo lembrar o que falei com os alunos. Sempre que dá tempo (agora no começo está tranquilindo, daqui a pouco pega fogo) eu anoto mais detalhes da minha aula, no entanto, a maioria das vezes não dá tempo. Até porque temos o diário também, já já chego nisso. 

2) Notas:

Eu uso para fazer meu sistema de notas. Esse ano eu mudei completamente esse sistema, ao invés de avaliar os alunos de forma mais tradicional eu decidi fazer o caminho contrário: ao invés do aluno me entregar as atividades para eu somar, dividir e obter uma nota final, esse ano o aluno me entregará as atividades para manter a nota final dele que já está pronta. Todos os alunos tem um 10 na média final, eles terão que realizar as atividades para manter esse 10 e sua média vai abaixando conforme ele deixar de entregar as atividades. Senti uma tremenda necessidade de mudar isso ao perceber que ano após ano meus alunos tinham notas horríveis na minha matéria. E poxa, eu dou aula arte... Enfim, ainda estamos no começo, mas acredito que esse método vai funcionar bem (depois posso comentar mais sobre isso no meu blog). Portanto, essa parte quadriculada é o cantinho das notas. 

IMG_8295.jpg

Chegamos na parte de anotações e aqui eu gosto de separar em duas partes: planejamento e anotações. 

3) Planejamento:

Essa é a parte do caderno dedicada ao planejamento bimestral, sendo assim, como estamos no primeiro bimestre, coloco nesse espaço o que devo trabalhar com os alunos durante esse período. É nesse espaço também que gosto de fazer anotações mais extensas sobre as aulas e sobre os conteúdos que serão trabalhados, também aproveito para anotar ideias de atividades que pretendo fazer com os alunos. 

4) Anotações:

Sempre deixo um espaço no caderno para as anotações, que basicamente são datas importantes, conteúdos discutidos em reuniões e nos ATPC's que temos toda semana,  coisas assim. É uma parte de extrema importância, mas é a parte menos visitada do caderno. As datas importantes eu preciso sempre marcar no celular para não esquecer e os conteúdos das reuniões eu não preciso ficar olhando constantemente. Ainda assim, é necessário ter esse espaço, fica tudo organizado e armazenado ali para consultar a qualquer momento que eu precisar. 

Agora vamos falar um pouquinho do diário? Oh não. Mas sim, vamos.

Prometo que vai ser rápido e indolor! Estou ouvindo daqui a perguntinha: "Mas pra quê você coloca as notas e os conteúdos no caderno sendo que você vai precisar colocar no diário também?"

Pois é, já me fiz essa pergunta e teve um ano que só tentei usar o diário e nada mais. A verdade é que não deu tão errado assim, eu me atrapalhei um pouco mais do que o normal, mas o meu diário ficou destruído. As folhas caíram, eu tive que refazer um (aconteceu uma vez, foi terrivelmente doloroso) e eu usei MUITO mais branquinho do que eu normalmente uso. Ou seja: ficou uma caca. Eu sou cuidadosa com as minhas coisas, sabe, mas eu deveria ter colocado um reforço naqueles diários porque eles não aguentaram o tranco, de tanto que eu mexi neles. Enfim, prefiro muito mais ter um caderninho e depois, quando necessário, passo a limpo para o diário. Com isso eu quase não uso o branquinho (sim, uma vitória no ano passado que usei 2x apenas) e os diários ficam perfeitinhos e mais limpos e organizados. 

Sempre fui a garota que passa tudo a limpo, não tem jeito.

 

AS LEITURAS, O BLOG E O BULLET JOURNAL

IMG_8296.jpg

Essa parte é mais simples e gostosa para organizar, até porque não é o meu Trabalho (com T maiúsculo) e me sinto mais livre. Tenho percebido que a minha organização funciona perfeitamente quando não rola cobrança de outras pessoas, dessa forma o ato de sentar e organizar as coisas é uma delícia pura, sem estresse. Claro que tenho meus momentos que nada parece funcionar, acontece mesmo e a gente segue o baile, sem problemas. A verdade é que eu me encontrei e me encaixei muito bem com o Bullet Journal e somando com a prática da meditação (vou falar disso logo logo, aguenta firme aí) me senti muito motivada e tudo isso me ajudou a me transformar em um pessoa mais organizada, mais resolvida, mais leve e especialmente, mais de bem com a vida e com o tempo. Ah, o tempo...

"Mas Rita, o que é Bullet Journal?"

Esse tal de Bullet Journal nada mais é do que uma agenda personalizada por você, tudo feito do seu jeitinho, com a sua cara e com o seu estilo. Esse foi o motivo que me levou pro Bullet Journal com um encantamento no olhar, pois até então eu nunca tinha me dado bem com as agendas, simplesmente não conseguia levar a sério, começava o ano empenhada e depois esquecia completamente da pobrezinha. Quando conheci o BuJo já senti que aquilo sim poderia funcionar, comecei - enlouquecidamente - a assistir vídeos no Youtube e ver fotos no Pinterest, no Tumblr e pronto, a mágica estava feita, o feitiço funcionou instantaneamente.

Comecei a usar o Bullet Journal para tudo na vida, inclusive para organizar as leituras, o blog e o canal. 

IMG_8297.jpg

 

AS LEITURAS

Para organizar as minhas leituras eu utilizo o Bullet Journal e o app Leio (clique aqui para saber mais sobre o aplicativo) sem esses dois itens, não sei o que seria de mim! 

App Leio:

Esse aplicativo é maravilhoso (infelizmente funciona apenas em iOs) e nele é possível fazer um cronograma de leitura, marcar quantas páginas foram lidas por dia, avaliar a leitura, marcar o tempo, fazer anotações sobre o livro, marcar as citações favoritas, dá pra ver quais livros foram lidos durante o mês, quantas páginas e quanto tempo foi dedicado à leitura no total. Enfim, é um aplicativo bem completo e eu utilizo todas as funções dele, sou completamente apaixonada e consigo marcar minhas leituras todo santo dia – coisa que já não estava conseguindo fazer no papel.

Antes tudo isso era responsabilidade do Bullet Journal, mas por algum motivo eu cansei de fazer a mão e quando encontrei esse app foi amor à primeiro vista. Fica a dica! 

IMG_8310.jpg

Leituras no Bullet Journal:

Mesmo com tanta tecnologia ainda uso o Bullet Journal para marcar as leituras, eu até consigo ficar apenas no digital, mas tive a ideia de marcar as leituras como se fossem um compromisso no meu Bullet Journal, então todo dia tenho marcado qual livro vou ler. Não sei qual é a mágica, mas me parece que quando eu anoto ali que "preciso" ler tal coisa, simplesmente vou e leio ao invés de ficar enrolando (o que normalmente faço). Depois que comecei a fazer isso as leituras renderam muito mais. Vai entender.

Também adoro fazer listinhas!

Aproveito o espaço do Bullet Journal para fazer listas de desafios literários, livros que quero ler durante o mês, livros desejados... ah, lista é o que não falta nesse Bullet Journal! 

IMG_8298.jpg
IMG_8300.jpg

 

O BLOG E O CANAL

Serei sincera: essa é a parte menos organizada! Nos últimos tempos eu não tenho me dedicado tanto ao canal e ao blog, portanto, não estou fazendo nenhum esquema de organização nem nada muito elaborado, normalmente quando tenho vontade de escrever, escrevo. Ou quando tenho vontade de gravar, gravo. Quando isso acontece eu gosto de marcar no Bullet Journal, até deixei um espaço para os posts e vídeos que eu fizer ao longo do mês. Fazer esse registro dá uma animada, mas eu não me engano, quando não estou afim de fazer algo é melhor não fazer e aproveitar para curtir outra coisa. 

Eu já tive uma fase que toda semana, religiosamente, estava postando no blog ou gravando vídeos, mas isso passou, eu percebi que não precisava me cobrar tanto com isso e não precisava escrever ou gravar quando não estava afim. Eu amo ter o blog e o canal, mas eles só irão funcionar quando eu estiver com vontade real de mexer com eles, detesto me forçar a fazer as coisas, sabe? Já me cobrei muito, hoje em dia estou em outra vibe e estou adorando esse momento!

Temos que abraçar nossas fases e deixar rolar, tem coisa que simplesmente não adianta estressar.

Sei que hoje em dia, quando produzo algum conteúdo, seja para o blog ou para o canal, é um conteúdo que veio do coração e não da obrigação. ♥ 

 

UM POUCO SOBRE MEDITAÇÃO

Muita gente diz: faça o que você ama! Acho incrível e procuro sempre fazer o que eu amo: amo dar aula, amo ler, amo escrever, amo gravar vídeos, amo assistir filmes e séries, amo desenhar. No entanto, tem dias que não estou afim de dar aula, não estou afim de ler, não estou afim de escrever. Há um tempo atrás eu me estressaria muito durante dias assim, mas venho trabalhando nessas questões e cada dia estou mais e mais tranquila. A minha maior dificuldade era justamente aceitar que tinha dias que eu não estava afim de fazer aquilo que eu amo. "Eu amo ler, mas hoje não estou afim. COMO PODE ISSO?!" esse pensamento gerava uma ansiedades e uma coisa ruim por dentro, acabava me forçando a fazer aquilo.

Não é novidade que quando fazemos algo forçado não termina bem, né? Nunca terminava bem e no final do dia eu estava ainda mais angustiada. Opa, nada disso, vamos mudar esse rolê, pensei. E a meditação realmente acalmou tudo por dentro e me ajudou a aceitar essas coisas com mais facilidade.

Não sei dizer exatamente há quanto tempo tenho praticado, talvez há quase 2 anos.

O processo é lento, no começo eu tinha dificuldade e não conseguia fazer todos os dias, mas a boa notícia é que isso melhora com o tempo. Atualmente eu pratico meditação todos os dias, ou melhor, todas as noites antes de dormir. Sento na cama por uns minutinhos e me aquieto para me escutar, escutar o que está ali por dentro naquele momento. Escutar e sentir. Ainda encontro muitas dificuldades e a meditação não é nenhum milagre que resolve todos os problemas. A meditação é um verdadeiro exercício de paciência, mas posso afirmar uma coisa de coração aberto: essa prática me ajuda muito. Ajuda de verdade, sabe? Juro pra vocês que é uma coisa linda e faz uma diferença danada no dia-a-dia.

Já perceberam o quanto é fácil nos estressarmos durante o dia?

Já perceberam que qualquer coisinha pode nos incomodar e muitas vezes estragar nosso humor e nosso dia? Tudo isso notamos bem, mas não notamos as coisas pequenas que nos fazem sorrir. Isso meio que passa batido. A meditação acabou mudando um pouco disso também, eu parei de me incomodar e passei a ficar mais encantada com os pequenos momentos de felicidade embutidos no dia-a-dia. Essa prática da meditação pode vir em várias formas: você pode rezar e agradecer, você pode fazer a pose clássica por alguns minutos e silenciar, você apenas respirar fundo e se concentrar nisso, você também praticar exercícios físicos. Muita gente diz que quando pratica exercício a mente se acalma.

Eu tenho dificuldade com exercício físico, prefiro ficar ali paradinha, funciona melhor. O lance é: descubra o te incomoda e tente melhorar. De repente a meditação pode ser uma boa, como foi para mim. 

Eu prezo pela leveza, pelos dias que se vão com um ar de sorrisos, prezo por noites bem dormidas e pela sensação de que está tudo bem sim. Depois que percebi que era isso que eu queria, comecei a me movimentar para fazer acontecer e isso também é uma forma de organização. Uma coisa mais interna, sabe? Você tem que conversar com você mesmo e chegar em um acordo. No começo eu costumava marcar a meditação como um compromisso no meu Bullet Journal, às vezes marcava como meta e colocava lembretes no celular, tudo isso ajudou a estabilizar a meditação como um hábito na minha vida.

Hoje eu não preciso do celular para me lembrar da meditação, já é algo que faz parte. Ainda não cheguei aonde eu quero, mas estou no caminho certo.  Espero que tudo isso tenha inspirado alguém aí do outro lado da tela. Espero que vocês que estão lendo esse texto tenham um dia - ou uma noite - incrível e leve. 

Se organizem! Façam acontecer! 

IMG_8305.jpg

 

E ó, aqui embaixo tem outras ideias que podem te abrir ainda mais os horizontes:

comentários? dúvidas? sugestões?