Princípios para organizar um armário cápsula saudável

Vou dizendo logo de cara pra que as suas expectativas não fiquem muito altas: eu não sou estilista e nem consultora de moda (ainda).

Mas dar dicas de como montar um armário cápsula foi um dos temas mais pedidos quando perguntei, nas redes sociais, o que as pessoas gostariam de ver aqui no blog sobre o tema “minimalismo”.

Decidi, então, falar um pouco sobre os princípios básicos de um armário cápsula saudável – e incluir links de sites de moda que possam ser realmente úteis para quem estiver querendo planejar a sua própria coleção de peças essenciais.

Ler ou acumular? Uma história sobre livros empoeirados

De modo geral eu consigo fugir dos esteriótipos, mas, quando o assunto é quantidade de livros parados na estante, eu sou um enorme clichê.

Literatura e livros de não-ficção sempre foram a minha praia. Entrar na faculdade de Letras e passar vários anos mergulhada em teorias, comparações, gramática & interpretação de texto foi um luxo maravilhoso que só reforçou todo o meu amor pelas palavras.

Eu adoro ler desde que me entendo por gente e, com o passar dos anos, esse amor acabou tomando as terras vizinhas, estendeu o seu domínio e eu passei a adorar comprar livros também.

Minimalismo na prática: estratégias e exemplos

Pra mim, minimalismo tem tudo a ver com autoconhecimento.

E se você acompanha esse blog por algum tempo, já deve ter visto que eu bato bastante nessa tecla. Se organizar também é um processo de se conhecer, aliás – e é por isso que na minha cabeça não tem como falar de minimalismo ou de organização sem falar de si mesmo.

Mas vamos aos poucos.

Eu quis vir aqui falar com vocês sobre esse assunto por um motivo bem básico: simplificar a vida ajuda muitíssimo na nossa produtividade. E como eu quero te ajudar a ser uma pessoa cada mais eficiente e intencional, não tinha outro jeito.

Marie Kondo e a mágica de amar as suas coisas

Eu fui uma daquelas pessoas que não soube do grande sucesso da Marie Kondo por um bom tempo. Parcialmente porque eu evito ler alguns livros que explodem de sucesso rápido demais (sim, me julguem), mas em grande parte porque eu sou meio eremita e as notícias do mundo normal demoram a chegar até mim.

Só ano passado, vendo um vídeo da Jout Jout, é que soube que ela existia. Achei o conceito interessante e fui lá comprar o livro.

Preciso dizer que me apaixonei imediatamente? Preciso dizer que ela colocou em palavras algumas das minhas filosofias mais profundas de vida? Não preciso, mas vou dizer ainda assim. 😄

Notas sobre como ter mais garra e perseverança na vida

Atendendo a pedidos feito lá pelo Instagram, esse texto marca a estréia de mais uma categoria aqui do blog: Notas Sobre Livros Incríveis Que Todo Mundo Deveria Ler. O nome ficou grande, mas vocês entenderam o sentimento.

Como muitos já sabem, eu adoro ler. Eu adoro falar dos bons livros que eu li e se você se sentasse perto de mim em uma festa qualquer, provavelmente seria perguntado se você também gosta de ler.Afinal, de que outro jeito eu puxaria assunto com as pessoas?

Resolvi então que vou trazer para o blog algumas passagens e insights de alguns dos melhores livros que cruzarem o meu caminho ao longo desse ano.

Como criar o seu sistema de organização

Ando reformulando o meu sistema de organização nas últimas semanas e tenho pensado bastante sobre o que é realmente essencial para mim.

O que eu preciso olhar todos os dias? O que me dá paz, tranquilidade e segurança de ter por perto? Qual gordura extra eu posso cortar? Será que todos os meus rituais de organização diários são assim tão relevantes?

Depois de vários anos estudando sobre organização, produtividade e objetivos de vida, posso dizer que já inventei bastante moda, já adotei opções mais simples e minimalistas e – o mais importante – me conheço bem o suficiente para entender com mais clareza o que encaixa com a minha personalidade.

8 hábitos para melhorar a sua administração do tempo

Será que vocês já estão de saco cheio de me ouvir falar sobre hábitos? Espero profundamente que não, porque esse vai ser um tema recorrente aqui pelo blog. Conforme eu disse nesse texto aqui, hábitos são os pilares da nossa existência.

Tudo o que fazemos termina remontando aos nossos costumes, tendências enraizadas e ações repetidas que viemos tomando ao longo dos anos. Trazer mais consciência para a forma como estamos vivendo os nossos dias é absolutamente essencial para conseguirmos ser mais produtivos, organizados & encaixados na vida.

Então relaxa, puxa uma cadeira e venha tomar um café.

Aplicativos para administrar bem o seu tempo

No final do ano passado eu soltei uma enquete para os leitores aqui do site com várias perguntas interessantes. O objetivo era conhecer todo mundo um pouco melhor e saber exatamente quais eram as maiores dores do pessoal.

Perguntei qual área da vida precisava ser mais urgentemente organizada, se eles se consideravam pessoas produtivas ou não e (pra fechar com chave de ouro) qual era o maior calcanhar Aquiles quando o assunto era organização de vida.

A resposta mais votada para essa última pergunta foi “administração do tempo: eu nunca sei para onde o meu tempo vai”.

O meio termo entre vida leve e saber tomar atitudes

Essa semana eu estava vendo um vídeo de uma youtuber famosa onde ela falava sobre as ideias que tinha tido para o primeiro vídeo de dois mil e dezessete. A primeira coisa que tinha vindo à cabeça era falar sobre os objetivos que ela teria ao longo do ano: onde queria chegar, o que queria fazer.

Ela até começou a escrever uma lista de metas, mas de repente uma voz pipocou na cabeça dela e disse: “é melhor você não criar expectativas”.

Prontamente essa ideia foi descartada e ela decidiu fazer um vídeo sobre as coisas mais importantes que ela aprendeu até hoje – o vídeo que eu estava assistindo, justamente.

3 perguntas para criar metas e objetivos de vida

Eu sempre fui uma pessoa bastante indecisa.

Tipo, bastante mesmo para caramba. Morria de angústia todas as vezes que um livro me pedia para “me imaginar daqui a 10 anos”, “descrever como seria o meu dia ideal” ou “pensar na pessoa que eu gostaria de ser até o ano que vem”. 

Quando estava lendo A Arte de Fazer Acontecer (livro que deu origem ao método GTD, sobre o qual você pode aprender mais clicando aqui) quase morria todas as vezes que David Allen falava sobre os horizontes mais altos: aqueles que pediam que você pensasse na sua vida daqui 5, 10 ou 30 anos.